(24-03-2016)Inquérito investiga fiscais da Stock Car



Fernanda Freixosa/Vicar
Troca de mensagens pelo WhatsApp levantaram suspeitas sobre decisões de comissários, que podem interferir no resultado do campeonato

São Paulo - O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) instaurou inquérito administrativo para investigar os oficiais de pista da Stock Car envolvidos em troca de mensagens em que ameaçava prejudicar pilotos da categoria.
O caso foi revelado pela Folha de S.Paulo. A reportagem teve acesso a uma troca de mensagens, pelo aplicativo WhatsApp, de um grupo de comissários e auxiliares que atua no circuito.
Entre piadas, brincadeiras e demonstrações de poder, uma conversa dos comissários levantou dúvidas sobre a precisão de relatórios e a isenção de decisões que podem interferir no resultado final do campeonato.
Com funções equivalentes às do árbitro de um jogo de futebol, os comissários desportivos das corridas de Stock Car têm o poder de aplicar punições durante a prova, excluir ou desclassificar um piloto.
"Vamos desclassificar ele por alguma coisa na próxima etapa...", escreveu o auxiliar de comissário Paulo Ygor Dias em 7 de abril de 2015, referindo-se ao piloto Cacá Bueno.
Dois dias antes, na corrida em Ribeirão Preto (SP), o piloto havia chamado os "caras da CBA" de "bando de imbecis", em conversa com a equipe que acabou vazando, depois que a bandeirada não foi dada por erro de uma comissária.
A ameaça não se concretizou na corrida seguinte. O piloto foi suspenso por uma etapa e multado pelo STJD, perdendo a liderança do campeonato.
Pouco depois, na mesma conversa, o veterano comissário Clóvis Matsumoto, hoje fora da Stock Car, vangloria-se de ter impedido o mesmo Bueno de ser campeão.
"Bom, na minha época o Cacá foi 3 vezes vice pq eu não estava a fim de deixar ele ser campeão! Kkk", escreveu.
Para Cacá Bueno, hoje na equipe Red Bull, "é repugnante" o tom das conversas. "É um absurdo, porém, infelizmente, não me surpreende. Sempre tive suspeitas."

OUTRO LADO
Em resposta à reportagem, a CBA já havia argumentado que não é possível um comissário técnico inventar uma punição porque ele apenas fiscaliza se o regulamento é cumprido. O engenheiro Clóvis Matsumoto disse que a conversa foi feita em tom de brincadeira. Foi uma "molecagem".
Ele afirmou que hoje a Stock Car é muito profissional, que os regulamentos evoluíram e que "não tem pegação no pé, não dá para inventar punições", uma vez que as questões são técnicas.
Paulo Ygor Dias, auxiliar de comissário na Stock Car, também disse que a conversa tinha "tom de brincadeira". Para ele, o trabalho dos comissários é baseado em regulamentos técnicos e é acompanhado pelas equipes.
Ele ainda respondeu que Cacá Bueno já teve problemas "com itens em desacordo com regulamentos" em outras categorias. Segundo Dias, alguns pilotos ficam questionando todo o tempo, inclusive sobre outros carros. "Assim como ele [Cacá Bueno] xingou a gente [de imbecis], eu posso achar que ele é chato."
Folhapress
FOLHA DE LONDRINA
(24-03-2016)Inquérito investiga fiscais da Stock Car (24-03-2016)Inquérito investiga fiscais da Stock Car Revisado por Blog do Chaguinhas on 06:03:00 Rating: 5

Anúncios