Últimas notícias

DOIS PREFEITOS DA REGIÃO AINDA ESPERAM DECISÃO DA JUSTIÇA ELEITORAL

José Ali Mehanna (PSB), de Nova Fátima
Dos 10 prefeitos da mesorregião do Norte Pioneiro que tiveram problemas com a Justiça Eleitoral após a eleição de 2 de outubro, apenas dois ainda estão com a situação indefinida. Trata-se do ex-prefeito e ex-vereador Efraim Bueno de Moraes (PMDB), de Quatiguá e do médico José Ali Mehanna (PSB), de Nova Fátima. 
Efraim Bueno de Moraes (PMDB)


Efraim Moraes afirmou que sua situação política será definida até esta sexta-feira. Ele impetrou um pedido de Habeas Corpus e acredita que ainda há possibilidade do caso ser julgado depois e, por meio de uma liminar, conseguir ser empossado ou poder se candidatar novamente. O candidato eleito está impedido de assumir por ter sido acusado de gastar R$ 900 em fotografias na passagem de governo para seu então vice-prefeito, Antônio Zanin, em 2012, para concorrer ao cargo de vereador. A despesa, conforme Efraim Moraes foi paga pelo seu sucessor.

Outro candidato que também teve sua eleição impugnada, o médico José Ali Mehanna, de Nova Fátima, também está confiante de que a decisão da Justiça Eleitoral ocorra ainda nesta quarta-feira (28). Nas eleições deste ano ele recebeu 2.807 votos. Denúncia feita à Justiça Eleitoral da Comarca de Nova Fátima destacou que José Mehanna teria feito receita médica para um paciente que procurou o Hospital Santa Terezinha, de propriedade do médico.

Ele mantinha um contrato de "Causa Uniforme" com a prefeitura por ser o único médico da cidade. "Como deixaria de atender pacientes no hospital se sou o único médico aqui. Parar de trabalhar no meu caso é impossível", concluiu.
Marcos André de Brito
Especial para a FOLHA DE LONDRINA

Nenhum comentário