FUTEBOL PARANAENSE - Equilíbrio



No melhor duelo das quartas de final, LEC e Furacão saíram com empate do VGD; resultado é comemorado pelo Atlético que decide classificação em casa

Anderson Coelho
Sem apresentar um futebol empolgante, Tubarão arrancou o empate na raça com gol de cabeça de Germano

Quando o cruzamento das quartas de final do Campeonato Paranaense colocou frente a frente Londrina e Atlético, não houve dúvidas de que seria o melhor confronto desta fase do Estadual. E no primeiro duelo, disputado ontem, no Estádio Vitorino Gonçalves Dias (VGD), a expectativa se confirmou. No empate em 1 a 1, sobraram disposição e reclamações em um jogo muito quente.
Pode-se dizer que o Londrina é que saiu "vitorioso" de campo, depois de buscar, na raça e na vontade, um resultado que parecia perdido. Time por time, o Atlético foi melhor na maior parte dos 90 minutos. Mesmo sem Walter (preservado por um desconforto muscular), a equipe de Paulo Autuori mostrou organização e anulou o Londrina na etapa inicial. Até os 30 minutos, o Furacão já tinha chegado ao menos três vezes com perigo ao gol do Londrina.
Aquele Tubarão que sobrou diante do J.Malucelli não foi visto no primeiro tempo. Não teve posse de bola, não teve criação de jogadas e a equipe foi obrigada a abusar das faltas para parar os visitantes. A pelota sofreu nos pés do LEC com tantas ligações diretas que não deram em nada. Os meias Rafael Gava e Zé Rafael foram engolidos por Otávio e Jadson. Homem do desafogo, Paulinho Moccellin errou tudo que tentou. Uma apresentação que tirou a paciência do torcedor.
Na volta para o segundo tempo, parecia que a defesa do Londrina tinha ficado no vestiário. E o Atlético então aproveitou. Logo aos três minutos, André Lima ficou cara a cara com Marcelo Rangel e o goleiro alviceleste fez uma defesa extraordinária. Mas, dois minutos depois ele nada pôde fazer. Triangulação atleticana na área do LEC e Pablo achou Jadson livre para marcar. Em seguida, Marcos Guilherme perdeu outra chance clara.
Tencati então lançou mão de Wellisson e Netinho. O time melhorou e chegou duas vezes com perigo. O jogo esquentou de vez quanto André Lima e Luizão se estranharam. O Londrina reclamou de pênalti em um lance em que Léo e Bidía se enroscaram aos 29 minutos. E na base da raça, o empate veio aos 31. Netinho bateu escanteio e Germano desviou de cabeça para explodir o VGD. Embalado o LEC foi para cima e passou perto do gol duas vezes.

K9 EM CAMPO
Contratado para ser a estrela alviceleste em 2016, Keirrison debutou com a camisa do Londrina. Jogou pouco mais de 15 minutos e teve atuação tímida.
Quem não passou em branco foi o goleiro Marcelo Rangel, o melhor em campo. Não fosse ele, o time da capital poderia ter saído de Londrina já praticamente classificado.
Dois homens invadiram o campo do VGD e foram contidos pelos seguranças. Identificados, eles foram levados à delegacia e o clube fez o B.O, ferramenta que pode lhe livrar de uma pena no futuro.
O jogo da volta será no próximo domingo, às 16h, na Arena da Baixada, em Curitiba. Novo empate leva a decisão direto para os pênaltis. Antes, o Londrina tem o compromisso da volta da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira, às 19h30, diante do Parauapebas (PA). O LEC venceu por 1 a 0, fora de casa, e depende de um simples empate para avançar no torneio nacional.

EM LONDRINA

Londrina 1
Marcelo Rangel; Bidía, Sílvio, Luizão e Paulinho; Diogo Roque, Germano, Zé Rafael e Rafael Gava (Netinho); Paulinho Moccellin (Keirrisson) e Bruno Batata (Wellisson). Técnico: Claudio Tencati

Atlético 1
Wéverton; Eduardo, Paulo André, Thiago Heleno e Léo; Jadson (Deivid), Otávio, Marcos Guilherme (Vinícius), Nikão (Anderson Lopes) e Pablo; André Lima. Técnico: Paulo Autuori

Árbitro: José Mendonça da Silva Júnior
Estádio: VGD
Gols: Jadson, aos 5 minutos do primeiro tempo; Germano, aos 31 da segunda etapa
Público: 3.755 (total)
Renda: R$ 87.166,00
Rafael Souza
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA
FUTEBOL PARANAENSE - Equilíbrio FUTEBOL PARANAENSE - Equilíbrio Revisado por Blog do Chaguinhas on 08:53:00 Rating: 5

Anúncios