DEMANDA - Fila para bariátrica cresce e credenciamento demora



No Paraná são 13 unidades credenciadas para realizar cirurgias, mas quase a metade está na Região de Curitiba


O Brasil é o segundo país com maior número de cirurgias bariátricas realizadas no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) apontam que mais de 51% dos brasileiros têm sobrepeso ou são obesos e 4,5 milhões da população do País têm indicação formal para cirurgia bariátrica. Em 2014, 88 mil procedimentos desse tipo foram realizados no País. Desse total, entre 8% e 10% foram custeadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O Paraná, o Estado campeão de cirurgias bariátricas, responde por 42% dos procedimentos feitos pelo SUS. De acordo com a Secretaria de Saúde do Paraná, de janeiro de 2013 até abril de 2016, 10.207 procedimentos foram feitos no Estado pelo sistema público de saúde, totalizando R$ 64.862.870,12 em investimentos.
Mesmo com números tão elevados, a quantidade de hospitais credenciados pelo Ministério da Saúde para a realização desse tipo de procedimento é insuficiente para atender a demanda. No Paraná, são 13 unidades credenciadas para esse tipo de cirurgia, mas quase a metade delas está na capital ou na Região Metropolitana de Curitiba. O processo de obtenção do credenciamento é demorado.

Cascavel
No final do mês passado, funcionários e pacientes do Hospital Universitário do Oeste do Paraná (HUOP), em Cascavel (Oeste), realizaram uma caminhada para sensibilizar a comunidade interna e externa sobre a importância do credenciamento do serviço na unidade para o tratamento de pacientes obesos. O processo de credenciamento do HUOP iniciou em março de 2014 na Secretaria de Saúde do Estado e foi encaminhado ao Ministério da Saúde em outubro do ano passado. "Atendemos a todos os requisitos. Passamos por três vistorias, a última delas em abril deste ano, mas o processo ainda está em Brasília", disse o coordenador-geral do Serviço de Cirurgia Bariátrica e Metabólica do HUOP, Allan Cezar Faria Araújo.
Na unidade, há 150 pacientes à espera de atendimento. "Aqui na macrorregião só tem um serviço. A maioria vai para Curitiba e Região Metropolitana", acrescentou Araújo. Na Região Oeste do Paraná, apenas o Hospital São Lucas, em Cascavel, realiza cirurgia bariátrica pelo SUS.
Além da preocupação de oportunizar a cirurgia bariátrica aos pacientes, Araújo destacou a importância do credenciamento para a formação dos alunos. "O hospital forma profissionais para o atendimento de pacientes obesos. O credenciamento é essencial para fazermos a cirurgia, os exames complementares e remunerar os profissionais."
No HUOP, ressaltou Allan Araújo, o credenciamento contribuiria ainda para a formação de profissionais capacitados não só para a cirurgia bariátrica, mas também para o tratamento clínico. "A cirurgia não é o tratamento principal. Temos uma equipe multiprofissional que trabalha com os pacientes obesos e temos vários casos de pacientes que perderam peso sem cirurgia." A portaria que permite o credenciamento, no entanto, determina que as unidades façam de uma a duas cirurgias por semana. "Faltam unidades credenciadas no Estado. Se tivéssemos mais dez serviços no Paraná, ainda assim não atenderíamos toda a demanda", afirmou o médico do HUOP. (Leia mais na pág.2)
Simoni Saris
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA
DEMANDA - Fila para bariátrica cresce e credenciamento demora DEMANDA - Fila para bariátrica cresce e credenciamento demora Revisado por Blog do Chaguinhas on 09:42:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Anúncios