Sesa investiga morte de jovem por chikungunya



Morte de adolescente no município de Quatiguá deixou a população em alerta


A morte de um adolescente de 15 anos no município de Quatiguá, no Norte Pioneiro, deixou a população em alerta. O rapaz foi diagnosticado com febre chikungunya. O rapaz apresentou sintomas de resfriado comum e procurou atendimento médico no final de março. Foi medicado e liberado, retornou no dia seguinte e, de imediato, foi encaminhado para um hospital em Jacarezinho. No entanto, o adolescente morreu em 28 de março, no segundo dia de internação.
As informações foram repassadas pelo secretário de Saúde de Quatiguá, Christian Giovanni Costa. No atestado de óbito, a equipe médica relatou que o adolescente teve choque séptico e pneumonia. A confirmação da febre chikungunya ocorreu na semana passada. No entanto, ainda não é possível afirmar que esta tenha sido a causa da morte do adolescente. "Estamos aguardando o resultado de outros exames. Este foi o primeiro caso registrado na cidade, mas a equipe médica ainda trabalha com outras hipóteses", explicou. Uma delas é a febre maculosa, doença infecciosa transmitida pelo carrapato-estrela. Dias antes de apresentar os primeiros sintomas, o adolescente esteve na zona rural. A amostra coletada foi encaminhada para exame laboratorial em São Paulo. 


Desde a confirmação da febre chikungunya, a prefeitura realizou várias atividades de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre chikungunya, zika e febre amarela. "Fizemos um arrastão, uma força-tarefa com dois caminhões coletando entulhos e estamos reorganizando a equipe da dengue. As informações de combate aos focos são repassadas nas igrejas, grupos fizeram a entrega de panfletos com orientações. A população está um pouco apreensiva, um pouco temerosa e em alerta, mas queremos contar com o apoio e envolvimento de todos", destacou o secretário.
O chefe de Vigilância em Saúde da 19ª Regional de Saúde de Jacarezinho, Ronaldo Trevisan, frisou que a morte é investigada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). "Nessa faixa etária, dificilmente a chikungunya tem evolução para o óbito. Geralmente, causa mais danos nas articulações. A pessoa fica encurvada por causa da dor articular, mas isso não quer dizer também que todos os casos apresentam sintomas. Alguns são assintomáticos", contou.
Os laudos dos exames devem ser concluídos em, aproximadamente, 10 dias. "A gente espera ter a situação esclarecida o mais breve possível. Isso reafirma na sociedade a importância de se combater o vetor. Muitas vezes, as ações de combate não têm a importância devida e caem no esquecimento", lembrou.
De acordo com o último boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), 29 casos de chikungunya foram confirmados desde agosto do ano passado no Paraná, quando começou o chamado período epidemiológico da dengue. No total, 580 foram notificados. Os casos de zika vírus somam quatro confirmações e 494 notificações em todo o Estado. A Sesa registrou ainda 664 casos de dengue. Um boletim atualizado deve ser divulgado nesta terça-feira (25).
Viviani Costa
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA
Sesa investiga morte de jovem por chikungunya Sesa investiga morte de jovem por chikungunya  Revisado por Blog do Chaguinhas on 09:20:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Anúncios