Mortes de 1,2 milhão de adolescentes poderiam ser evitadas, aponta OMS



Em 2015, 892 condutores que se envolveram em acidentes com vítimas no Paraná possuíam menos de 18 anos


Mais de 115 mil adolescentes morreram em 2015 vítimas de acidente de trânsito registrados pelo mundo, uma média de 315 mortes por dia. A informação faz parte do estudo "Global Accelerated Action for the Health of Adolescents" lançado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em parceria com órgãos mundiais. Os dados apontam para a morte de 3 mil adolescentes por dia em 2015 e um total de 1,2 milhão ao longo do ano. Os números se referem apenas as ocorrências que poderiam ter sido evitadas.

Em linhas gerais, motociclistas, ciclistas e pedestres estão entre as principais vítimas do trânsito na faixa etária dos 10 aos 19 anos. No Paraná, o Detran-PR (Departamento Estadual de Trânsito) registrou 60 vítimas fatais em 2015, com idade entre 12 e 17 anos. Mais de 2,4 mil ficaram feridos nesta faixa etária de um total de 48,8 mil condutores e passageiros lesionados.

A coordenadora de Programas Educativos para o Trânsito do Detran-PR, Juçara Ribeiro, destacou que o órgão tem investido em campanhas voltadas para o público jovem. "Estamos trabalhando por meio das redes sociais e de aplicativos de celular. Os adolescentes são uma parcela um pouco mais difícil de ser atingida. É a fase de formação de opinião. Hoje estamos focados nessas estratégias, mas também temos que conscientizar os pais. Eles são como espelhos para os filhos", lembrou. Em 2015, 892 condutores que se envolveram em acidentes com vítimas no Paraná possuíam menos de 18 anos. "Os pais têm total responsabilidade em relação a isso. Dar um carro na mão do filho com menos de 18 anos coloca outras vidas em risco. Uma ida a esquina pode ser fatal", ressaltou.

Conforme Juçara, a falta do uso de cinto de segurança inclusive pelos passageiros do banco traseiro do veículo, o uso de celular enquanto dirige ou atravessa a rua, o consumo de bebidas alcoólicas e até o uso de capacetes inadequados para a faixa etária são fatores que contribuem para as mortes no trânsito.

O relatório divulgado pela OMS aponta que mais de dois terços das mortes de adolescentes ocorreram em países em desenvolvimento. Infecções respiratórias foram relatadas como a segunda causa de morte evitável na faixa etária estudada. Casos de suicídio e autoagressão ocuparam a terceira colocação e resultaram no óbito de 67.149 adolescentes. Entre os homens, confrontos violentos e brigas também chamaram a atenção com a morte de 42.277 adolescentes entre 10 e 19 anos. Já entre as mulheres, complicações no parto ou casos de aborto resultaram no óbito de 28.886 meninas com idade entre 15 e 19 anos.

Para o médico hebiatra com formação em Psicoterapia Analítica, Walter Marcondes Filho, a quantidade de mortes é ainda maior, já que há subnotificação dos suicídios. "Há muitos acidentes de trânsito e casos de intoxicação que são, na verdade, suicídio ou tentativa de suicídio", afirmou. Segundo ele, estudos recentes baseados em dados nacionais revelam que esta é a terceira causa de morte evitável entre adolescentes correspondendo de 5% a 7% do total. "Quadros de depressão e de bipolaridade são os transtornos que mais levam os homens a cometerem suicídio. Os adolescentes acham que a morte é apenas uma fantasia e arriscam a vida", ressaltou.

A falta de profissionais da saúde qualificados para atender os adolescentes na rede pública e particular também compromete a assistência a essa faixa etária. "Os médicos não sabem atender os adolescentes. Grande parte das patologias está mais ligada aos conflitos pessoais", revelou. O especialista lembrou que o diálogo entre pais e filhos é que faz toda a diferença neste período da vida. "Os jovens são colocados como 'aborrecentes'. Eu discordo. Os pais precisam conversar mais com os filhos. É preciso prestar mais atenção neles. Os pais precisam estar mais presentes. Os filhos não são capazes de assumir todas as responsabilidades sozinhos. Cuide dos seus filhos", conclui. (Com Agência Brasil)
Viviani Costa
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA
Mortes de 1,2 milhão de adolescentes poderiam ser evitadas, aponta OMS Mortes de 1,2 milhão de adolescentes poderiam ser evitadas, aponta OMS  Revisado por Blog do Chaguinhas on 08:58:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Anúncios