Últimas notícias

Prefeitura de Cornélio estima mais dois meses para Zona Azul

Cornélio Procópio – Desde julho de 2017 sem o serviço de estacionamento rotativo no Centro da cidade, Cornélio Procópio ainda deve esperar cerca de dois meses para o retorno da chamada "Zona Azul". Conforme a presidente da Comissão de Licitação da Prefeitura, Jéssica Barbosa, o edital para a contratação de nova empresa foi encaminhado ao setor jurídico e há previsão de que seja aprovado até sexta-feira (19). "Somente então poderemos lançar o edital e publicar todos os avisos para a concorrência. Se não houver impugnações, acredito que poderemos conhecer a empresa em até 40 dias, mas não há como prever uma data certa", afirma. Considerando que o tempo para implantação dos serviços, a estimativa é de que a área comercial do município fique no mínimo mais dois meses sem o estacionamento rotativo.

O edital prevê que a área seja controlada por parquímetros. "Haverá agentes que farão a venda de dispositivos que acionarão os aparelhos, prevendo inclusive a utilização de aplicativos de celulares", adianta Jéssica. O preço, já tabelado por legislação municipal, prevê a cobrança de R$ 1,20 por 30 minutos, R$ 2,00 por uma hora e R$ 3,00 por duas horas. Motos não serão cobradas.

A falta de vagas na área central da cidade, na avaliação do presidente da Associação Comercial e Empresarial de Cornélio Procópio, Marcos Pedroso de Oliveira, é antiga, mesmo quando a Zona Azul estava ativa. Em entrevista à FOLHA, recentemente, ele destacou da necessidade de conscientização de moradores e mesmo comerciantes que moram próximos para que se utilizem de outros meios de transporte para deslocar-se até o centro da cidade ou para que se gastem o menor tempo possível nos locais estacionados. Oliveira informou a intenção da associação em mobilizar a sociedade local por meio de panfletagem e pelas redes sociais. "Seria muito interessante que a comunidade tivesse uma conscientização para priorizar as vagas para os clientes do comércio", disse ele.
Rubia Pimenta
Especial para a FOLHA DE LONDRINA

Nenhum comentário