Últimas notícias

Carnaval termina com 17 mortos nas rodovias do Paraná

Nos seis dias de Operação Carnaval, entre a última sexta-feira (9) e a Quarta-feira de Cinzas (14), as polícias rodoviárias Estadual e Federal registraram 17 mortes nas estradas do Paraná. O número é 43% menor que o anotado no mesmo período do ano passado, quando 30 pessoas morreram. A quantidade de feridos também diminuiu, de 328 para 292, queda de 10%. Já o número de acidentes se manteve estável, passou de 325 para 321.

O Carnaval foi mais violento nas rodovias federais. Foram nove mortos, 169 feridos e 198 acidentes. Entre as principais causas dos acidentes que resultaram em mortes estão o excesso de velocidade e a desatenção. Três das nove pessoas que morreram eram pedestres. Sete mortes ocorreram em trechos de reta; seis em pista dupla; e cinco em situação de pista seca. As nove mortes foram registradas pela PRF em nove acidentes diferentes. Além dos três atropelamentos, os demais acidentes com mortes foram duas colisões traseiras, dois capotamentos, uma colisão frontal e uma saída de pista.

Durante a operação, a PRF flagrou 106 motoristas sob efeito de bebidas alcoólicas, 637 manobras proibidas de ultrapassagem e 7.270 veículos acima da velocidade máxima permitida. Na tarde de terça-feira (13), a PRF flagrou um carro a 192 km/h na BR-163, em Terra Roxa (Oeste). No local, um trecho de pista simples, o limite máximo é 100 km/h. Na manhã de quarta-feira (14), outro carro teve a imagem da placa capturada a uma velocidade de 147 km/h em um ponto da BR-373, em Ponta Grossa, onde o limite é 60 km/h.

No total, 328 veículos foram recolhidos, por diferentes irregularidades. A PRF também apreendeu 301 quilos de maconha, 52 quilos de crack, 29 quilos de cocaína, oito armas de fogo e 1.150 munições.

Nos 12 mil quilômetros de rodovias fiscalizadas pela PRE (Polícia Rodoviária Estadual), oito pessoas morreram e 123 ficaram feridas em um total de 123 acidentes. O número de autuações gerais caiu de de 2.794 para 2.384 (-14%). As equipes priorizaram as fiscalizações com etilômetros que cresceram 50% em todo o Estado.

"Intensificamos o policiamento preventivo e é muito positivo não termos vítimas fatais neste feriado, mesmo com as condições climáticas do fim de semana. Acreditamos que os bons resultados se devem à conscientização do motorista e ao trabalho que desenvolvemos, o que resultou numa diminuição no número de acidentes com relação a este mesmo período no ano passado", comentou o comandante da 1ª Companhia da PRE, capitão Idevaldo de Paula Cunha Júnior.
Celso Felizardo
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA

Nenhum comentário