Últimas notícias

Ex-diretor regional do Detran-PR em Jacarezinho é alvo de auditoria

FONTE - GLOBO.COM

O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) investiga se o ex-diretor da unidade em Jacarezinho, no norte do estado, cometeu irregularidades no período em que esteve no comando da unidade. Ele é suspeito de ficar com o dinheiro de taxas pagas por contribuintes.
O ex-diretor Igor Henrique Alves Pereira Vilela ficou no cargo comissionado de fevereiro de 2015 até o fim de 2017, quando surgiram as primeiras denúncias e começaram as investigações.
O G1 não conseguiu localizar Igor Henrique Alves Pereira Vilela e nem o seu advogado para comentar a investigação.
A suspeita é de que ao invés de Vilela informar que determinado contribuinte havia feito o pagamento, ele fazia o lançamento com taxa de isenção. E o dinheiro, segundo a investigação, ficava com ele.
A Polícia Civil informou que há um inquérito policial a respeito desse caso, no entanto espera a conclusão do procedimento administrativo do Detran para saber o número total de vítimas e o valor do dano causado ao estado.
Vítima prejudicada
A professora de enfermagem Marilda Cleto da Silva Fagundes diz que foi vítima do ex-diretor.Ela ficou sabendo do problema no dia 24 de janeiro, ao ser intimada para prestar esclarecimentos a um auditor do Detran.
“Há um ano fui fazer a transferência de um veículo, o diretor me chamou na sala dele e se prontificou a fazer a tramitação do processo, inclusive realizar o pagamento das taxas. Entreguei o dinheiro do valor das taxas nas mãos dele, e acreditei que tudo estava correto”, explicou a professora.
Mas, durante o depoimento, ela soube que o dinheiro que entregou ao ex-chefe do Detran não foi direcionado para o pagamento.
“Isso é muito triste, estou arrasada. Não é pelo dinheiro, mas me sinto traída, sabotada por uma pessoa que deveria estar ali para trabalhar para o povo”, desabafou.
Marilda Fagundes registrou um Boletim de Ocorrência (B.O) da Delegacia da Polícia Civil após o depoimento.
"Quero que o Detran me dê uma resposta sobre essa situação. Porque fui convocada a prestar esclarecimentos sobre um fato que fui vítima. Isso tudo me deixa muito triste", conclui.
Descrição: Marilda Fagundes ficou sabendo sobre investigação do Detran-PR ao ser chamada para prestar depoimento (Foto: Marilda Fagundes/Arquivo pessoal)
Marilda Fagundes ficou sabendo sobre investigação do Detran-PR ao ser chamada para prestar depoimento (Foto: Marilda Fagundes/Arquivo pessoal)
Investigação interna
Essa possível conduta irregular do ex-diretor de Jacarezinho é investigada em um processo administrativo aberto pelo Departamento de Trânsito.
O diretor-geral do Detran-PR Marcos Traad não deu detalhes sobre a apuração, disse apenas que após a conclusão dessa auditoria um relatório será enviado à Polícia Civil. A estimativa é que a auditoria seja concluída nos próximos 15 dias.
“Pessoas estão sendo intimadas a prestar esclarecimentos como testemunhas. Todos os procedimentos administrativos já foram tomados pelo Detran”, declarou.
Traad não detalhou quantas denúncias foram recebidas pelo órgão e nem uma estimativa de valor que pode ter sido desviado. Informou que o ex-diretor da unidade de Jacarezinho foi exonerado do cargo logo que a primeira denúncia surgiu.
“Verificamos que houve uma conduta cuja frequência não é normal e, por conta dessa anormalidade, estamos investigando mais afundo”.
Até esta sexta-feira (2), a auditoria do Detran-PR já ouviu mais de 20 pessoas como testemunhas do caso. Conforme o órgão, o ex-diretor não será ouvido no processo administrativo, deve prestar esclarecimentos na investigação realizada pela Polícia Civil.
Precaução
Para evitar esse tipo de situação, Marcos Traad dá um alerta.
“O cidadão que tem um processo no Detran deve procurar o meio oficial de pagamento de suas taxas, para ele ter o comprovante que pagou a taxa para a execução do serviço”, enfatiza.


Nenhum comentário