Últimas notícias

Presidente da Câmara de vereadores assume prefeitura de Rancho Alegre

O presidente da Câmara de Vereadores de Rancho Alegre (Região Metropolitana de Londrina), Edmar Lima (MDB), conhecido como Edmar da locadora, assume a prefeitura do município nesta segunda-feira (25).
Como publicamos na sexta feira (22), o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) cassou por sete votos a zero a chapa que elegeu a prefeita Darlene Prado Ferreira (MDB) e seu vice Valter Aleixo da Silva (PDT). Lima deverá permanecer no cargo até 2019 quando a justiça eleitoral irá convocar uma eleição suplementar para escolha de um novo prefeito para a cidade, que tem pouco mais de 3.200 eleitores.
As acusações são do período pré-eleitoral. Em 2016, a coligação teria abusado do poder econômico para angariar apoio de eleitores que, mediante pagamento, teriam se filiado ao PDT (partido do vice). O candidato a vice também teria prometido o repasse de R$ 5 mil para cada candidato que fosse disputar uma vaga na Câmara pelo PDT caso ele, Aleixo, conseguisse viabilizar sua candidatura a vice-prefeito. 

Ao todo, o PDT lançou 11 candidatos a vereador em Rancho Alegre. A oferta de dinheiro teria ocorrido em local público. O questionamento se arrastava na Justiça desde 2016. Em primeiro e segundo graus as decisões foram desfavoráveis à coligação que venceu o pleito. Depois de analisados os embargos de declaração pelo TRE, a juíza Ana Cristina Cremonezi, da comarca de Uraí, emitiu ofício na última quinta (21) determinando o pronto afastamento da prefeita e do vice.

O presidente do MDB de Rancho Alegre, Dalvo Lucio Moreira (marido de Darlene), negou a suposta participação da ex-prefeita na compra de apoio. Ele disse que os fatos imputados ao vice-prefeito ocorreram no período pré-eleitoral (maio de 2016) antes do pedetista compor a chapa oficialmente. Moreira culpa a oposição de ter armado o flagrante para prejudicar a candidatura dela. "Fizeram esse flagrante e guardaram na manga." A defesa de Darlene interpôs recurso no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para tentar reverter a decisão de segunda instância.

O advogado Rodrigo Krause, da coligação adversária, comemorou a decisão do TRE. "O judiciário reconheceu o abuso de poder econômico por parte da coligação mencionada. Ademais, o que pesou na decisão judicial foi o desequilíbrio que essa compra de apoio ocasionou ao pleito."

POSSE 
O novo prefeito, Edmar Lima, também é da base de sustentação da ex-prefeita . "A cidade se entristece com esse tipo de situação, mas foi uma conversa de bar que ocorreu muito antes da eleição", disse à FOLHA. Ele afirma que irá dar continuidade aos projetos e convênios firmados com os governos federal e estadual que já estavam em andamento pela gestão de Darlene. "Ainda não tem nada definido de data da nova eleição. Vou manter os trabalhos e aos poucos dar a minha cara à administração." Ele ainda frisou que por conta das eleições de outubro não há como fazer mudança de rumos. Lima não fará alterações nos cargos comissionados.

Reportagem de Guilherme Marconi / Folha de Londrina. (VIA ODAIR MATIAS)

Nenhum comentário