Últimas notícias

PREFEITURA FAZ CONTRUÇÃO DE CASA ABONDONADA PELO SUB 50 DO GOVERNO FEDERAL

O município de Santa Cecília do Pavão entregou nesta terça-feira (03) a nova residência do casal Wandiel e Ismaldete, que em 2014 tiveram sua antiga casa desmanchada pela construtora Marma e Banco Cobansa pelo Programa do Governo Federal - “Minha Casa, Minha Vida – Sub50”, voltada para famílias com renda de até R$ 1,6 mil em cidades de até 50 mil habitantes.

O prefeito Edimar Santos, vice-prefeito Paulo Vietze e vereadores sensibilizados com as famílias que foram enganadas pelo programa, algumas deixaram suas casas pagando aluguel ou morando de favor com parentes, causando enorme prejuízo social, familiar e financeiro. Com isso, as autoridades solicitaram providências ao CRAS, Secretaria de Ações Públicas e Departamento de Obras para evitar a deterioração dos materiais e os serviços executados, bem como, a retomada das obras abandonadas pela construtora.

A prefeitura de Santa Cecília do Pavão fez inúmeras tentativas com o banco Cobansa, solicitando apenas o fornecimento de todo o material necessário para a conclusão das casas e a prefeitura responsável pela mão-de-obra, porém esta proposta não teve manifestação pelo banco.
Foi realizada pela equipe técnica das secretarias, avaliação da situação das casas e o levantamento social, para que todas as famílias sejam atendidas cronologicamente com a conclusão das casas mediante recursos próprios do município. Mais uma nova família do programa paralisado, terá iniciada a sua casa!

Na entrega da casa, estiveram presentes a Primeira-dama Leizinha Gavioli, João Mendonça e equipe do Departamento de Obras, Valdirene Nicoletti e equipe do CRAS e Assistência Social, Secretários municipais, Edvard Santana, Presidente da Associação de Moradores do Bairro da Fraternidade e imprensa local e regional.

“Com certeza estamos realizando um sonho, Nós entramos na casa e ficamos impressionados, é espaçosa, tudo novo. Somos muitos agradecidos às autoridades que brigaram para conseguir essas moradias para nós”, afirmou a beneficiária Ismaldete.

Por motivo de agenda em Curitiba, o prefeito Edimar Santos não esteve presente, mas enalteceu e agradeceu a união de esforços e parceira do executivo, legislativo e equipe administrativa para resolver o problema das nossas famílias. “Em 2014, prometeram o sonho de casa nova e entregaram pesadelo”, comentou o prefeito

Nenhum comentário