Últimas notícias

Dinheiro da 'Quadro Negro' será devolvido para terminar escolas, afirma João Arruda

Os mais de R$ 40 milhões roubados da educação serão devolvidos e irão garantir a retomada e conclusão das novas escolas em todo o Estado. A afirmação é do candidato a governador do MDB, João Arruda, ao responder  nesta quinta-feira (06), jornalista Fernando Brevilheri, da TV Tarobá, sobre como retomar as obras e melhorar a educação do Paraná

"Precisamos concluir todas as obras", ressaltou João Arruda, sobre as obras paradas devido a corrupção dentro do governo Beto Richa, seu secretário Ratinho Junior e a vice Cida Borghetti, ambos candidatos a governador.

De acordo com as investigações da Operação Quadro Negro, do Gaeco e do Ministério Público, muitas das "novas" escolas, apesar de no papel estarem bem "avançadas", na realidade não saíram do alicerce.

"Eles tem muito medo que me eleja governador, por que vou fazer eles devolverem este dinheiro que roubaram", anunciou João Arruda. É preciso pulso firme por que, na avaliação do candidato do MDB, "não foi simplesmente dinheiro de escola, foi dinheiro de criança, de professor, dos educadores".

Arrumar a casa
"Nós vamos consertar. Terminar todas estas obras, fiscalizar, abrir a caixa preta do que foi roubado do dinheiro do pedágio e das escolas". A intenção, segundo João Arruda, é oferecer uma situação com mais qualidade de ensino para os alunos, melhores estruturas e reformas nas escolas.

"A minha vice é uma professora (Eliana Cortez) e nós precisamos de um projeto dentro da nossa realidade. Queremos evoluir?", indagou João Arruda, respondendo afirmativamente. Esta progressão incluir centro de excelência, de qualificação, conteúdo digital, laboratório de informática.

"Mas hoje, a goteira pinga água em cima do computador, e quando ligam na tomada não tem energia por que o governo não pagou a conta de luz", denunciou João Arruda. "Isso acontece com frequência", ressaltou.

Recurso extra
O fundo rotativo, que é possibilita dinheiro rápido para manutenção, para consertar uma porta, uma janela, não chega, e quando chega é atrasado. "É preciso fazer o básico agora para que a gente possa progredir, evoluir e termos uma educação que seja referência", afirmou João Arruda.

Essa referência, segundo ele, não pode ser medido com os números atuais do Índice de Educação Básica do Brasil (Ideb). "Esses dados indicam que a qualidade do ensino caiu. Fomos de 5º para 8º, estamos ficando para atrás. Nós vamos recuperar a educação do Paraná", completou.

A íntegra da entrevista pode ser assistida no link
https://www.facebook.com/tarobalondrina/videos/304880453398677/

Nenhum comentário