Últimas notícias

Médico que bateu ponto no SUS e foi atender em sua clínica particular é preso pelo Gaeco

Médico foi preso nesta quinta-feira (21) pelo Gaeco pelo crime de peculato, por causar prejuízos à administração pública.

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) prendeu na manhã desta quinta-feira (21) um médico da Secretaria Estadual da Saúde que não estava cumprindo seu horário de trabalho em Pato Branco, no Sudoeste do Paraná.

De acordo com o Ministério Público do Paraná (MP-PR), após registrar seu ponto, o médico ausentou-se do local de trabalho para prestar atendimento em sua clínica particular. “O Gaeco recebeu uma reclamação de que o médico saiu logo após chegar. Como já tínhamos outras reclamações em relação a ele, nossas equipes foram até o local de atendimento e não o encontraram. Como a situação foi de flagrante e ele estava atendendo em outro local, foi preso”, explicou o coordenador do Gaeco, procurador Leonir Batisti.

As investigações apontaram que essa prática é costumeira por parte do servidor e, em função disso, ele foi autuado pela prática do crime de peculato eletrônico, previsto no artigo 313-A do Código Penal. O peculato é um crime praticado, em geral, por funcionários públicos e que causam prejuízos à administração pública.

Em entrevista à Banda B, Batisti reforçou a importância de denunciar casos assim. “Nós precisamos separar situações isoladas, já que todos nós eventualmente precisamos de uma saída. O que será alvo de investigação são os médicos contratados, pagos pelo serviço público, para fazer o seu serviço e burla o registro e volta depois para bater o ponto na saída”, disse.

O procurador do Gaeco também comenta que, casos como esses, já foram registrados pelo Ministério Público, sendo que o médico acabou obrigado a repor o tempo, pagar uma multa e assumir compromissos de que não agirá mais desta forma. Neste caso de Pato Branco, porém, o médico acabou em uma situação de flagrante.

RTVCanal 38/ VIA ODAIR MATIAS

Nenhum comentário