Últimas notícias

ENFERMEIRA TAMIRES DIOGO ITO, DE NS BÁRBARA É ELOGIADA PELA IMPRENSA NA COLETA DE SANGUE: Unidade da Hemepar em Cornélio Procópio batendo recordes

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (HEMEPAR), na unidade de Cornélio Procópio, tem tido motivos pontuais para comemorar, apresentando números positivos em todas suas campanhas de doação de sangue, recentemente fechou o chamado “julho vermelho” batendo recorde de participações.

A 18ª Regional de Saúde teve nomeada sua nova chefia com critérios que estiveram sobre a mesa do Secretário de Saúde Beto Preto e do próprio governador Carlos Massa Ratinho Junior, na escolha de cada nome indicado, adequados a proposta de um governo inovador, que respeita a experiência e acredita na capacidade do servidor mais experiente aliado ao jovem profissional bem antenado e preparado para as demandas de saúde, incentivando e valorizando também a conexidade e o trabalho em equipe, sempre com visão regional.  

Já se tornou comum ver nomeações estratégicas nesta gestão priorizar servidores efetivos de carreira, valorizando a classe e economizando recursos e dinamizando os resultados. 

Neste raciocínio, o governo resolveu abraçar a indicação da jovem enfermeira Tamires Diogo Ito, profissional amplamente envolvida com os programas da Unidade de Coleta e Transfusão do hemocentro em todas suas diretrizes, vem completar a formação da equipe regional da RS, com sua chefia que fortaleceu em muito as ações de equipe ao mesmo tempo que valorizou a experiência e a dedicação, predicados da profissional, renovando as esperanças de quem precisa de sangue em uma rede tão  extensa que salva vidas todos os dias. Sem dúvida uma grande escolha e indicação.

O Hemepar atende uma média de 743 pacientes ao dia em todo o Paraná em 22 unidades hemocentros. São pacientes que estão em tratamento planejado de doenças crônicas ou que precisam do sangue para intervenções pontuais, como cirurgias urgentes. O sangue também é vital para tratar feridos em emergências, trazer a enfermeira Tamires Diogo Ito a Chefia da Unidade, só reforçou esta estratégia inovadora de gestão proposta e aplicada por Ratinho Junior de humanização do atendimento e regionalização das ações do governo dando um rosto amigo no atendimento ao usuário.

O Profissional de Enfermagem

Além do doador  e obviamente, do receptor, existe outra figura que tem papel fundamental na doação de sangue: o profissional de saúde de enfermagem, enfermeiro, enfermeira (e aqui vemos a sensibilidade do governo).

Embora a Unidade de Coleta tenha uma equipe completa e bem treinada, e talvez exatamente por isso, ao lançar a chefia uma enfermeira de carreira, deixa claro a busca e o foco de acolher bem, informar, colher as informações, triar e até fazer a transfusão do sangue no paciente em questão, quando necessário. 

Quando o assunto é segurança do paciente na doação e transfusão de sangue, existe um fator determinante e que diminui muito os riscos de eventos adversos que é a comunicação e as orientações de uma profissional qualificada e inteirada dos processos em questão.

Nesta relação mais humana, o doador precisa estar disposto a dar a maior quantidade de informações detalhadas para que todo o trabalho não seja perdido no meio do processo. Na foto a enfermeira Tamires Diogo Ito, fazendo a coleta no colega Marcio Montanha Amaral, Chefe da Divisão de Saúde e Comunicação Social, equipe afinada até na hora da agulha). 

“O profissional de saúde envolvido no processo do sangue, precisa estar sempre atento. Além da informação que conseguimos obter na entrevista com o doador, precisamos estar atentos aos sinais que o doador nos dá. Às vezes, a pessoa não prestou muita atenção na hora de responder o questionário, ou estava ansioso. Nesses casos, o profissional de saúde envolvido pode perceber e reforçar algumas informações que o doador se lembra na hora. Isso pode fazer toda a diferença”, afirmou a nova chefe do Hemocentro da 18ª Regional de Saúde.

FONTE - BLOGDOMONTANHA.COM.BR

Nenhum comentário