Últimas notícias

Prefeito de São Jerônimo é preso em suposto esquema com envolvimento de empresas londrinenses



O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) realiza na manhã desta quarta-feira (16) a operação “Déja Vu”, que investiga a atuação de uma suposta organização criminosa que praticava fraudes a licitações, falsidade ideológica e peculato na Prefeitura de São Jerônimo da Serra, no Norte Pioneiro.
Quarenta e três mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos, sendo 32 em residências e 11 em empresas. São oito mandados de prisão preventiva, incluindo contra o prefeito da cidade, João Ricardo de Mello (Cidadania). Entre os demais detidos estão cinco empresários, além de um homem considerado “testa de ferro” do chefe do executivo municipal..
A operação, além de São Jerônimo da Serra, acontece em outras oito cidades: Londrina, Curitiba, Cambé, Cornélio Procópio, Assaí, Cruzmaltina, Terra Nova e Nova Santa Bárbara. Três mandados de prisão estão sendo cumpridos em Londrina.


João Ricardo de Mello, prefeito de São Jerônimo. Foto: Divulgação
A Justiça ainda deferiu três cautelares solicitadas pelo Gaeco: proibição de frequentar ou acessar a prefeitura de São Jerônimo, adjacências e suas secretarias, proibição de manter contato pessoal ou telefônico com servidores públicos ou demais investigados e suspensão do exercício da função pública do vice-prefeito, Laércio Pereira Correia (Cidadania) e dos servidores Dhiego Wilson Martins Sampaio e Izamari Fidélis da Silva Pereira.
De acordo com o promotor Jorge Barreto da Costa, coordenador do Gaeco, empresas em Londrina participavam dos supostos esquemas fraudulentos. Empresários que vivem na cidade são os alvos dos mandados de prisão. Os nomes não foram divulgados.
“O motivo de tantas cidades envolvidas é justamente que as empresas investigadas, em conjunto com administradores públicos, se espalharam. Em razão disso, os alvos são diversos e em várias cidades. São empresas do mesmo segmento, de fornecimento de autopeças e manutenção de veículos que pertencem às frotas dos municípios envolvidos”.
FONTE - RÁDIO PAIQUERE

Nenhum comentário