[Fechar]

Últimas notícias

Prefeito de Lindoeste é cassado suspeito de omissão e negligência em possível esquema de desvio de dinheiro


O prefeito José Romualdo Pedro (PR), de Lindoeste, no oeste do Paraná, teve o mandato cassado após votação dos vereadores em sessão extraordinária na Câmara Municipal, nesta segunda-feira (6).

Segundo a denúncia apresentada por moradores, o prefeito, conhecido como Zezinho, é suspeito de omitir e ser negligente diante de um possível esquema de desvio de dinheiro da prefeitura.

A Comissão Processante, que analisou a denúncia, afirmou que o esquema funcionava com pagamentos feitos sem notas fiscais, por meio de cheques assinados pelo prefeito, em nome de fornecedores. Entretanto, esses cheques eram compensados em contas de terceiros, que eram laranjas.

O prejuízo desse possível desvio aos cofres públicos, segundo a comissão, é de cerca de R$ 180 mil.

O prefeito negou todas as denúncias, disse que as assinaturas dele nos cheques utilizados no esquema foram falsificadas.


O advogado do prefeito, Paulo Henrique, informou que tentará reverter o caso na Justiça. Ele disse que vai recorrer porque a câmara se recusou a receber uma pericia que, de acordo com ele, comprovaria a fraude das assinaturas.

Durante a sessão de votação, nesta segunda-feira, os vereadores aprovaram o relatório da comissão, criada em outubro de 2019, e cassaram por seis votos a dois o mandato do prefeito.

Uma mulher foi retirada do plenário por policiais militares, durante a sessão, após jogar uma bolsa contra os vereadores.

Com José Romualdo Pedro cassado, quem assume o cargo é a vice-prefeita, Alessandra Bueno da Silva (PPS).

Esquema
O desvio ocorreu em 2018 e, segundo a denúncia, o esquema era comandado pelo ex-secretário de finanças, Jadiel Almeida, e pelo ex-funcionário comissionado do setor de licitação Roni Martins.

De acordo com a prefeitura, Almeida devolveu para os cofres da administração pública R$ 80 mil. A RPC tenta contato com o denunciado.
Roni Martins informou que se fez algo errado, foi para cumprir as ordens do prefeito.

"Só que agora, por ele ser o peixe maior, ele está querendo jogar nas costas dos mais fracos", disse.

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) também recebeu as denúncias sobre o caso e investiga o esquema.

Sobre isso, o prefeito destacou que foi um pedido dele para que essa investigação fosse realizada, quando foram detectadas irregularidades em contas, no balanço financeiro do primeiro semestre de 2019.

FONTE – G1 PR



Nenhum comentário