[Fechar]

Advertisement

Últimas notícias

Ambientalista sobrevive a brutal ataque de leão em acampamento na África


 Um ambientalista e pesquisador de vida selvagem sobreviveu nesta semana a um ataque violento de leão faminto após lutar com o poderoso predador enquanto acampava em Botsuana, no Sul da África.

Gotz Neef, de 32 anos, estava dormindo quando ouviu um barulho do lado de fora da sua tenda, erguida no Delta do Okavango.

Ao ver o contorno de um nariz pressionando a sua barraca, Gotz deu um soco tão forte quanto pôde, antes de perceber que tinha enfurecido um leão faminto do lado de fora.

Nos cinco minutos que se seguiram, Gotz foi forçado a uma batalha de vida ou morte com o predador.

"Eu não sabia o que estava fora da minha barraca e comecei a pedir ajuda e bater no nariz com o punho o mais forte possível e então ele me atacou e começou a me morder e me machucar", disse ele, de acordo com o "Sun".

"Tentei recuar para um canto da minha barraca e tentei afastar o leão com o meu saco de dormir, mas ele estava determinado a me atacar. Ele mordeu um braço e gritei de dor", acrescentou.

O ataque só parou quando o colega pesquisador Rainer von Brandis, que estava numa barraca ao lado, veio ao socorro de Gotz e conseguiu afugentar o leão com um galho.

Gotz Neef após ser atendido em decorrência de ataque de leão
Gotz Neef após ser atendido em decorrência de ataque de leão Foto: Reprodução/Facebook(Dirk Heinrich Photo Library - DHPL)

Gotz ficou com 16 marcas profundas de mordidas no braço esquerdo, nos ombros e na cabeça.

Nenhum comentário

UA-102978914-2