[Fechar]

Advertisement

Últimas notícias

Polícia Civil investiga suposto falso médico nos Campos Gerais


 A Polícia Civil de Reserva (Campos Gerais) instaurou inquérito para investigar a suposta atuação de um falso médico na cidade. Ele estaria utilizando um carimbo com o nome de outra pessoa e com um número do CRM (Conselho Regional de Medicina) que não existe. Segundo a assessoria da Polícia Civil do Paraná, a investigação verificou que o homem estava se passando por falso médico. Durante as investigações, a PCPR identificou o suspeito.


O suspeito de 31 anos seria de Santo Antônio da Platina (Norte Pioneiro) e atuava no PAM (Posto de Atendimento Médico), utilizando documento falso em nome de um médico de Santa Catarina. 


O CRM-PR (Conselho Regional de Medicina do Paraná) informou por meio de sua assessoria de imprensa que o caso de Reserva teve início há quase um mês. “O CRM-PR aguarda informações solicitadas ao organismo policial para dar sequência ao que lhe compete, pois foi aberto procedimento apuratório. Também cabe ao CRM alertar todos os serviços e os Conselhos de outros estados sobre o infrator, mas sem tornar público, considerando que ele só será considerado culpado quando o processo na esfera penal for concluído.”


O CRM-PR informou ainda que "não tem o nome do falso médico que, ficará sob a esfera da Polícia/Justiça". “Como Conselho, nada pode ser feito contra ele, mas, sim, deve ser apurado se houve infração ética de quem contratou. Todo serviço médico deve ter um diretor técnico. Ele é responsável por todas as atividades e quem as exerce, no caso de médico. Se não há a devida cautela quanto aos requisitos para contratação, com exigência de documentação comprobatória, será ele, o diretor, e eventuais outros médicos que possam ter se acumpliciado, a responder neste campo ético.” 


“O Conselho Regional de Medicina do Paraná reitera sua responsabilidade na fiscalização dos hospitais e demais serviços de saúde e, ainda, alerta aos diretores técnicos e clínicos de todas as instituições que, no ato das contratações, sejam diretas ou por intermédio de empresas terceirizadas, se certifiquem junto ao CRM acerca da regularidade da inscrição dos profissionais, o que pode ser realizado diretamente no portal do Conselho.”


O CRM-PR também orienta para que sejam exigidos, no momento da contratação, os originais dos documentos imprescindíveis para o exercício da Medicina e comprovante de inscrição junto ao CRM-PR, pois o médico só pode atuar em um respectivo estado se estiver devidamente registrado no Conselho local. Em casos eventuais de suspeição, o CRM-PR também pode auxiliar na identificação por foto.


O CRM-PR reforça que a prática da Medicina por pessoa inabilitada expõe a grande risco a população e até mesmo os colegas de profissão, razão pela qual devem ser tomadas as cautelas para evitar essa situação que vem tomando corpo no Brasil. Informa também que está em processo de implantação plataforma de cadastro de médicos de todo o país, com exposição de fotografia e dados, que tende a facilitar as consultas pelos contratantes e os próprios usuários dos serviços, inibindo a ação de médicos não habilitados para o exercício da atividade.


A reportagem tentou falar com a Secretaria de Saúde de Reserva, com o médico que teve seu nome usado indevidamente e com o suspeito da fraude, mas não conseguiu. 


FONTE - FOLHA DE LONDRINA - VITOR OGAWA

Nenhum comentário

UA-102978914-2