[Fechar]

Últimas notícias

Crescimento da incidência de câncer colorretal entre jovens preocupa


 Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, o câncer colorretal é o terceiro tipo de tumor com mais incidência na população, com aproximadamente 40 mil novos casos diagnosticados por ano. Entre os sintomas que podem estar associados (mas não obrigatoriamente) ao câncer de intestino estão perda de peso sem razão aparente, anemia, alteração do hábito intestinal (constipação e diarreia) e sangue nas fezes. O Câncer Colorretal é um dos tipos mais comuns de câncer entre os brasileiros.

"Um dado preocupante é que o câncer colorretal acomete uma população cada vez mais jovem. Entre os homens praticamente dobrou na comparação com as mulheres, o que ainda não está totalmente esclarecido pelos pesquisadores", explicou o médico geneticista da Sociedade Brasileira de Genética Médica e Genômica (SBGM), Henrique Galvão que possui treinamento em Oncogenética e é Mestre em Ciências pela UFRGS.

O câncer colorretal abrange os tumores que se iniciam na parte do intestino grosso (cólon), no reto (final do intestino) e no ânus. É passível de tratamento e, quando detectado precocemente, costuma ser curável.

“Estudos mostram que se há na família um indivíduo com câncer abaixo dos 50 anos, há um risco aumentado para os outros membros da familia. Então é fundamental que a população fique atenta.A história familiar é um fator de risco significativo”, acrescenta.

O diagnóstico pode ser feito por exame de sangue oculto nas fezes e colonoscopia. Assim como na maioria das doenças crônicas não-transmissíveis, a prevenção do câncer colorretal envolve a adoção de um estilo de vida saudável.

Dados estatísticos

Mundialmente, o câncer colorretal é o segundo tipo de tumor que mais acomete mulheres (taxa de incidência de 21,8/100 mil habitantes) e o terceiro mais incidente em homens (taxa de incidência de 26,6/100 mil habitantes). Em 2019, a taxa de mortalidade por esse tipo de câncer foi de 8,92/100 mil pessoas, sendo registrados 10.191 óbitos entre homens e 10.385 óbitos entre mulheres, com taxa de mortalidade bruta de 8,99/100 mil e de 8,85/100 mil, respectivamente.

No Brasil, com exceção dos tumores de pele não melanoma, o câncer colorretal em homens é o segundo mais incidente nas regiões Sudeste (28,62/100 mil) e Centro-Oeste (15,40/100 mil). No Sul (25,11/100 mil) é o terceiro tumor mais frequente. Já nas regiões Nordeste (8,91/100 mil) e Norte (5,27/100 mil) ocupa a quarta posição. Para as mulheres, é o segundo mais frequente no Sudeste (26,18/100 mil) e no Sul (23,65/100 mil). Nas regiões Centro-Oeste (15,24/100 mil), Nordeste (10,79/100 mil) e Norte (6,48/100 mil) é o terceiro mais incidente. Os dados são do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Redação e coordenação: Marcelo Matusiak

Nenhum comentário

UA-102978914-2