Últimas notícias

Com sangue, Edison trocou de roupas após matar Daniel para se livrar de provas

Para destruir as provas do crime, Edison Brittes, assassino confesso de Daniel Corrêa Freitas, trocou de roupa antes de voltar para casa, em São José dos Pinhais, após matar o jogador, no dia 27 de outubro.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Amadeu Trevisan, o suspeito ficou com as mãos e a vestimenta cobertas com o sangue da vítima e, no caminho para sua residência, parou em uma loja e mandou David Willian Vollero Silva, acusado de ter ajudado a espancar Daniel, a comprar roupas novas.

Depois disso, Edison teria jogado o material ensanguentado, e a faca usada para decepar o pênis de Daniel, em um córrego. Em seu depoimento, Allana chegou a comentar que deu um abraço no pai, Edison, quando ele chegou em casa depois de sair com o jogador no porta-malas do veículo, e disse que ele não estava sujo com sangue.

FONTE - MASSA NEWS

Nenhum comentário