Últimas notícias

Tercilio Turini pede informações sobre índices de possível reajuste do pedágio

O deputado estadual Tercilio Turini quer saber se haverá reajuste das tarifas de pedágio a partir de 1º de dezembro, como já ocorreu em anos anteriores, e quais os índices a serem autorizados para cada uma das 27 praças de cobrança das concessionárias de rodovias do Anel de Integração. A Assembleia Legislativa vai encaminhar nos próximos dias pedido de informações à Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (Agepar).
O requerimento de Tercilio Turini, aprovado em plenário na sessão de hoje (dia 6), questiona se a Agepar já recebeu os pedidos de reajustes e qual o embasamento econômico-financeiro das concessionárias. Solicita também dados sobre os estudos da Agepar, quando pretende apresentá-los à população e por que não convoca representantes da sociedade organizada para participar das análises e cálculos sobre o possível reajuste. Para ele, é importante o suporte técnico de transportadoras de cargas, cooperativas, indústrias, empresas de ônibus e outros segmentos.
Turini lembra que a tarifa do pedágio é um dos itens que mais encarece o Custo Paraná, onerando o setor produtivo e, por consequência, atingindo o bolso de todos os paranaenses. “Mesmo sem utilizar as rodovias pedagiadas, todos os consumidores pagam o custo do pedágio acrescido às despesas de transporte. É o chamado efeito cascata, que invariavelmente chega ao preço final do produto”, ressalta.
“É extremamente necessário tratar com muita parcimônia qualquer intenção de reajustar as tarifas de pedágio”, afirma. Argumenta também que os paranaenses já pagam, há mais de 20 anos, uma das tarifas mais caras do Brasil. “São valores exorbitantes, sem a devida execução de muitas das obras previstas nos contratos. Ou seja, a população teve apenas uma pequena parte da contrapartida”, diz o deputado.
Tercilio Turini pede urgência nas respostas da Agepar, para informar a população com a antecedência necessária “em respeito aos usuários das rodovias e em atenção ao interesse público do tema”. O pedido de informações será encaminhado ao diretor presidente da Agepar, Omar Ackel.

Nenhum comentário