[Fechar]

Advertisement

Últimas notícias

Governo federal prevê pedágio pelo menos 35% mais barato no Paraná


 Um serviço de qualidade com uma tarifa justa é a prioridade do Governo Federal com a concessão de mais de 3 mil quilômetros de rodovias no Paraná. Esta foi a posição levada pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, nas reuniões realizadas com representantes do governo paranaense e da sociedade civil durante toda esta quinta-feira (1º) no estado.

“Queremos somente um contrato bem-sucedido, que o povo do Paraná pague uma tarifa justa, que os investimentos aconteçam. Essa é a minha preocupação e a do presidente [da República, Jair Bolsonaro]”, afirmou, ao participar de reunião com o vice-governador do Paraná, Darci Piana, com os principais empresários do estado, conhecidos também como G7, e com representantes da bancada federal e da assembleia legislativa.

O modelo já apresenta valores projetados de 35% a 70% menores do que os atuais. E que podem sofrer uma redução de até 17% durante o leilão. Além disso, ficou acertado que qualquer valor usado para desempate será utilizado integralmente na própria rodovia em benefício ao usuário, com total transparência.

Antes, no início da tarde, Tarcísio, acompanhado do secretário nacional de Transportes Terrestres do MInfra, Marcello Costa; da secretária nacional de Fomento, Planejamento e Parcerias do MInfra, Natália Marcassa; do diretor de rodovias, Guilherme Bianco; e de membros da Empresa de Planejamento e Logística (EPL) e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), esteve em Cascavel (PR), onde defendeu a qualidade do novo modelo de concessões.

PROJETO – Para o ministro, o Paraná merece uma infraestrutura melhor do que a que tem hoje. E, o caminho para isso, é o novo modelo adotado pelo Governo Federal. “Não adianta licitação bem-sucedida na bolsa [Bolsa de Valores], comemorar um tremendo desconto e isso virar uma dor de cabeça depois”, destacou.

O projeto do Governo Federal prevê R$ 42 bilhões de investimentos, em mais de 3 mil quilômetros de rodovias – federais e estaduais, divididos em seis lotes –, para transformar o agronegócio paranaense e aumentar a competividade do estado. Além disso, serão outros R$ 34 bilhões destinados para a conservação das rodovias e contratação de serviços para atendimento aos usuários.

Mais de 1,7 mil quilômetros de pistas serão duplicadas até o sétimo ano do contrato, o que representa 90% do trecho concedido, além de outros 350 quilômetros de faixa adicional e terceira faixa para apoio ao trânsito, pontos de parada e descanso para caminhoneiros e contornos para facilitar a integração entre as rodovias.

Até a próxima segunda-feira (5), contribuições por escrito podem ser feitas ao projeto na fase de audiência pública, no site da ANTT: https://participantt.antt.gov.br/Site/AudienciaPublica/VisualizarAvisoAudienciaPublica.aspx?CodigoAudiencia=443

Bem Paraná (VIA ODAIR MATIAS)

Nenhum comentário

UA-102978914-2