Últimas notícias

Corinthians "torce" pela permanência do atual treinador na seleção para não perder Tite

São Paulo - Com o nome de Tite ventilado para a seleção brasileira em uma possível demissão de Dunga, o presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, afirmou, ontem, que a equipe paulista tem "muito mais a oferecer ao treinador do que a CBF". "Muita gente me pergunta sobre isso, mas o que posso falar é que o Corinthians tem muito mais a oferecer ao Tite do que a CBF", disse o dirigente durante entrevista ao programa "Redação SporTV" na quinta-feira. Tite também foi indagado sobre a possibilidade de assumir a seleção brasileira após a vitória do Corinthians sobre a Ponte Preta por 2 a 1, no Itaquerão, na última quarta-feira, pelo Campeonato Paulista. "Fico orgulhoso, aceito [a vontade das pessoas] e vou buscar sempre o aprimoramento. Existem outros técnicos capacitados para ser técnico da seleção. No passado me perguntaram se eu estava preparado, disse que sim. Mas é outro timing, outro momento. Fico feliz, motivado a crescer aqui no Corinthians", afirmou Tite, tentando fugir das perguntas dos jornalistas. O nome do técnico corintiano na seleção brasileira ganhou força após o empate contra o Paraguai por 2 a 2, na última terça-feira, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo-2018. Um dia após a partida, a reportagem apurou que Dunga e o coordenador de seleções, Gilmar Rinaldi, serão cobrados pela cúpula da entidade pelo fraco desempenho do time nacional no torneio classificatório. Os dirigentes da entidade aguardam o relatório da dupla sobre o trabalho do grupo nos dois jogos deste mês para definir a pauta da reunião. A falta de padrão tático do time e o desempenho abaixo do esperado de alguns convocados por Dunga, como Filipe Luís, Fernandinho e David Luiz, são os principais pontos de descontentamento dos cartolas.

LAVA JATO
A Comissão de Ética do Corinthians vai analisar a situação do vice-presidente do clube, André Luiz de Oliveira, preso por porte ilegal de armas e levado a depor na operação Lava Jato. Ele aparece numa lista de pessoas que teriam recebido propina da Odebrecht. O presidente do Conselho Deliberativo do Corinthians, Guilherme Strenger, tomou a decisão na quarta-feira. Também foi criado um grupo que vai analisar os resultados de auditorias feitos na Arena Corinthians. Um estudo foi realizado no estádio ontem e deve ser entregue no fim do mês. Na última semana, pela primeira vez, a casa alvinegra, em Itaquera, foi citada na Operação Xepa, a 23ª da Lava Jato.
Folhapress/FOLHA DE LONDRINA