Capes aprova novo curso de pós-graduação na UEL



A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) aprovou três novos cursos de pós-graduação nas universidades estaduais do Paraná. A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) terá um novo curso de mestrado em Ciências Aplicadas à Saúde. A Universidade Estadual de Londrina (UEL) ofertará um doutorado em Engenharia Civil. A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) aprovou o doutorado em Engenharia e Ciências de Materiais.

Com a aprovação de mais três cursos de pós-graduação, o sistema das universidades estaduais do Paraná apresenta um crescimento, nos últimos anos, de aproximadamente 70% nessa área. Em 2010, nas sete universidades, o sistema somava 110 cursos de mestrados e 41 de doutorados. Em 2016, s 171 cursos de mestrados e 72 doutorados.

O secretário da Ciência e Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, destacou a importância de uma política de incentivo à criação de programas de pós-graduação stricto sensu nas instituições estaduais de ensino superior. "Hoje as universidades estaduais vivem um novo momento nessa área e precisamos manter uma trajetória constante de expansão e melhoria, pois com a formação de novos mestres e doutores ampliamos a produção intelectual, que poderá ser utilizada não só no ambiente acadêmico, mas, principalmente, por diferentes segmentos da sociedade, carentes de novos processos inovadores para o seu desenvolvimento", ressaltou o secretário João Carlos.

O secretário também ressaltou que as instituições de ensino superior produzem resultados de pesquisa que podem ser diretamente apropriados pelas empresas no seu processo de inovação – seja para solução de problemas, seja para a criação de novos processos e produtos. Da mesma forma, as empresas podem utilizar instrumentos e técnicas de pesquisa desenvolvidas pelas universidades (por exemplo, modelos computacionais e protocolos laboratoriais) para o desenho e teste de sistemas tecnológicos.

Além disso, e com destaque especial, as universidades formam profissionais e pesquisadores qualificados. Estes, ao serem incorporados pelas empresas e outros setores da sociedade, levam consigo não apenas conhecimento científico recente, mas também habilidades para resolver problemas complexos, realizar pesquisa e desenvolver novas ideias.

Ponta Grossa 

O doutorado da UEPG em Engenharia e Ciências de Materiais tem nas linhas de pesquisa caracterização de materiais, processamento de materiais e degradação de meio ambiente. O curso terá nove professores permanentes, sendo sete do atual programa de mestrado e contará também com o pesquisador Glenn Mather, do Instituto de Cerâmica y Vídrio (Espanha).

O curso realizará o processo de seleção a cada semestre para os novos alunos, com ofertas de nove vagas por seleção, e a possibilidade de fluxo contínuo em casos onde o orientador for contemplado com bolsas oriundas de projetos próprios. A UEPG atualmente tem dez doutorados e 21 mestrados acadêmicos.

Londrina 

Na UEL, o doutorado em Engenharia Civil, do Centro de Tecnologia e Urbanismo (CTU), deverá ofertar duas áreas de concentração: Construção Civil e Saneamento e Recursos Hídricos, atendendo a uma demanda regional. Com o novo curso, a UEL passa a contar com 46 programas de pós-graduação stricto sensu, dos quais 22 oferecem cursos de mestrado e doutorado e 24 de mestrado.

O novo curso deverá contar com 11 professores e poderá oferecer até seis vagas inicialmente. O mestrado em Engenharia de Edificações e Saneamento da UEL existe desde 2003 e conta com nota 4 da Capes. Já a graduação existe desde 1971.

Na quinta-feira (28), o grupo responsável pela proposta apresentada à Capes se reuniu para discutir as primeiras medidas a partir da aprovação. Segundo a coordenadora do mestrado, Deize Dias Lopes, professora do Departamento de Engenharia Civil, a movimentação para a implementação do Doutorado ocorreu ainda em 2014. "Consideramos a aprovação como uma evolução natural das atividades desenvolvidas pelos vários pesquisadores do curso", ressaltou a coordenadora.

Francisco Beltrão

Na Unioeste, foi aprovado o curso de mestrado de Ciências Aplicadas à Saúde, com área de concentração em Ciências da Saúde e área de avaliação em Medicina 1, conforme a Capes determina. Serão disponibilizadas 15 vagas no processo de seleção que ocorrerá no final de 2016, com previsão de início do curso para o primeiro semestre de 2017.

O novo curso irá contar com 14 professores vinculados a Unioeste. As linhas de pesquisas são em Fisiologia das Doenças Transmissíveis e Não-Transmissíveis e Saúde, Nutrição e Ambiente.

A coordenadora do curso de mestrado em Ciências Aplicadas à Saúde, Léia Carolina Lucio, enfatiza que o curso é o primeiro nas regiões Oeste, Sul e Sudoeste do Paraná, na área da Medicina I, o que coloca a Unioeste e a cidade de Francisco Beltrão em destaque no cenário nacional da pós-graduação stricto sensu.

"O mestrado oportunizará geração de conhecimentos necessários para subsidiar avanços no setor da saúde e serviço, irá ampliar o conhecimento científico da comunidade acadêmica e dos profissionais da área, além de promover o desenvolvimento institucional no ensino, pesquisa e extensão refletindo na qualidade do atendimento em saúde para a sociedade em geral", conclui Léia.
Agência Estadual de Notícias/FOLHA DE LONDRINA
Capes aprova novo curso de pós-graduação na UEL Capes aprova novo curso de pós-graduação na UEL Revisado por Blog do Chaguinhas on 09:15:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Anúncios