Apenas 11% dos municípios do Paraná atingem meta no Ideb do 6º ao 9º ano



Com 250 alunos, Escola Municipal Nehman Sahyun, de Londrina, aparece na lista com 8,2 pontos, a quinta melhor posição do Estado


Os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2015, divulgados ontem pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) apontam que o Paraná consolidou um bom desempenho de ensino nos anos iniciais (1º ao 5º), mas não conseguiu o mesmo rendimento nos anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano) nem no ensino médio, apesar de ter melhorado os índices.
Segundo o estudo, o Estado atingiu 6,1 pontos na avaliação dos anos iniciais, acima da meta de 5,8 pontos estabelecida pelo Ministério da Educação (MEC) para 2015. Dos 392 municípios avaliados pelo Ideb, 317 ou 80% atingiram a meta. Já nos anos finais do ensino fundamental, apenas 11,7% dos municípios avaliados conseguiram alcançar o objetivo.
Das dez escolas melhores avaliadas no Estado entre 1º e 5º ano, cinco delas são de Foz do Iguaçu, inclusive a primeira, a Escola Municipal Frederico Engel, que divide o posto com a Escola Municipal Ariovaldo Moreno, de Maringá, com 8,5 pontos.
Localizada na zona norte de Londrina, a Escola Municipal Nehman Sahyun, aparece na lista com 8,2 pontos, a quinta melhor posição do Estado. A diretora Regiane de Souza Gomes comemorou o índice. "É resultado de uma união entre toda a comunidade escolar, do envolvimento de cada um". Segundo ela, a escola tem 250 alunos nos turnos da manhã e da tarde. "Por estarmos em uma comunidade carente, o motivo de comemoração é muito maior", ressalta. "Na semana passada, dois professores foram roubados no entorno da escola. Manter os alunos longe da criminalidade aumenta esse desafio", comenta.
Na parte debaixo da tabela, Pinhão (Centro-Sul) aparece com três entre as cinco piores escolas do Estado. Com 3,8 pontos, a Escola Municipal Água Verde, foi a pior avaliada, mesma pontuação da Escola Municipal Pequena Águia, de Palmas, no Sul do Estado. Na Região Metropolitana de Londrina, a pior avaliada foi a Escola Nelson João Sperandio, de Ibiporã, com 3,9 pontos. Os dados apontam que esta foi a primeira vez que a escola foi avaliada.
Na avaliação por município, Atalaia (Noroeste) e Serranópolis do Iguaçu (Oeste), se destacaram com a melhor avaliação, de 8,1. Sertaneja (Norte) teve a terceira melhor nota, de 7,8. Na última posição aparece Nossa Senhoras das Graças (Norte) com 3,8 pontos. Curitiba obteve 6,3 pontos no Ideb, a melhor entre as capitais. Londrina conseguiu índice superior, de 6,5, superando em 0,5 pontos a meta estabelecida para 2015.
Assim como o panorama nacional, a queda de rendimento começa a partir dos anos finais do ensino fundamental. A meta de 4,6 pontos para o ensino entre o 6º e o 9º ano não foi atingida. Nesta categoria, o Paraná somou apenas 4,3 pontos. Dos 386 avaliados, apenas 45 conseguiram chegar na meta estipulada. O valor corresponde a 11,7% dos municípios.
Apesar de não alcançar o objetivo, o Estado melhorou o Ideb de 2013, que foi de 4,1 pontos. O Colégio Militar de Curitiba, da rede federal, teve a melhor pontuação: 7,7 pontos. Dos cinco melhores colégios dos anos finais do ensino fundamental, quatro são de Curitiba. Já Telêmaco Borba (Campos Gerais), tem dois colégios entre os piores do Estado, entre eles o pior, o Colégio Estadual Wolff Klabin, que teve apenas 2,4 pontos.

PROGRAMA META
A secretária de Estado da Educação, Ana Seres, creditou a melhora de desempenho aos primeiros frutos do Programa Meta – Minha Escola Tem Ação. Segundo ela, o programa tem como objetivos elevar os índices educacionais, reduzindo o abandono e a reprovação por meio de uma boa gestão escolar. "Para isso, trazemos a família cada vez mais para dentro da escola, estimulando a participação e melhorando o acompanhamento do processo de ensino e aprendizagem dos estudantes. Também a rede de proteção, que inclui conselhos tutelares, prefeituras municipais, Ministério Público e outros órgãos públicos, nos ajuda a manter os estudantes em sala de aula", expôs.

ENSINO MÉDIO
A pior situação é a do ensino médio. A rede estadual que tinha meta de 4,2 conseguiu desempenho bem inferior, de 3,6 pontos. O índice, no entanto, é maior que os 3,4 registrados na última avaliação. A rede privada, com 5,5 pontos, também não alcançou a meta de 6,5 pontos. A secretaria informou que ensino médio só deverá ter melhora significativa após passar por uma reforma.
"O médio ainda registra maior taxa de evasão. É necessário adequar essa etapa do ensino para reverter esse quadro em cenário nacional. Mas esse é um trabalho que será feito em nível nacional", lembrou Ana Seres. De forma geral, o Paraná ocupa a quarta posição no País nos anos iniciais, a sexta ano nos finais e também a sexta no ensino médio, levando-se em conta as redes pública e particular.
Celso Felizardo
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA
Apenas 11% dos municípios do Paraná atingem meta no Ideb do 6º ao 9º ano Apenas 11% dos municípios do Paraná atingem meta no Ideb do 6º ao 9º ano  Revisado por Blog do Chaguinhas on 07:54:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Anúncios