Últimas notícias

COPA SÃO PAULO - Trampolim para o profissional

Com 1,82m, o centroavante Miullen se inspira em Jonatas Belusso para ajudar o Tubarãozinho a sonhar alto na Copinha


A Copa São Paulo sempre foi a grande vitrine para a revelação de jovens talentos do futebol brasileiro. A competição mais importante do País na categoria sub-19 é o local perfeito para o surgimento de grandes craques. Para os jogadores do Londrina, o torneio é a oportunidade de mostrar o potencial e cavar uma vaga no time principal em 2018.

O Tubarãozinho entra na reta final de preparação para estrear na Copinha na quarta-feira (3) diante do Paysandu. O alviceleste está no grupo 14, com sede em Porto Feliz, e vai enfrentar ainda na primeira fase o Desportivo Brasil (SP) e o União de Rondonópolis (MT). Os dois primeiros avançam.
O exemplo para os novos talentos do clube vem do próprio banco de reservas. O técnico Alemão fez parte de um período fértil de revelações nas categorias de base do LEC na década de 1990. O atual treinador integrou o time sub-20 campeão paranaense de 1993 e que foi quarto colocado na Copa SP do ano seguinte, na melhor participação da história alviceleste no torneio.
"Aquela equipe vencedora de 93 disputou quase todas as competições pelo País e no fim do ano 11 jogadores foram promovidos para o profissional. Os jogadores amadurecem muito porque enfrentam grandes equipes e grande jogadores", afirmou o ex-volante, que tinha como companheiros naquele time nomes como o meia Luciano Araújo e os atacantes César e Agnaldo.
Até como forma de motivação e para conhecerem o passado de conquistas, os jogadores fizeram uma visita ao recém-inaugurado museu do Londrina antes do treino da tarde de quarta-feira (27), no VGD. "É a melhor maneira de inseri-los definitivamente no clube", apontou Alemão.

Abrindo portas
Conscientes de que uma boa campanha na competição pode abrir portas para o futuro, as novas promessas alvicelestes apostam em uma participação melhor que a deste ano, quando o LEC não passou da primeira fase. "A expectativa é muito grande de mostrar o meu potencial e alcançar o meu objetivo de chegar ao profissional", frisou o meia e capitão do time, Anderson.
Uma das grandes promessas atualmente no clube é o lateral-esquerdo Felipe. Elogiado pelo ex-técnico Claudio Tencati e por membros da diretoria, o garoto de 18 anos vai fazer parte do elenco profissional em 2018. "Saber disso é uma motivação ainda maior. Espero continuar fazendo um bom trabalho e mostrar que eu mereço estar no time de cima", ressaltou o paranaense de Cruzeiro do Sul e que está no Londrina desde 2015. "Lateral é uma posição que o LEC sempre foi buscar fora e quem sabe agora eu possa ocupar este espaço".

Aposta
Uma das apostas do LEC para a Copinha é o atacante Miullen, 19 anos, e que marcou 11 gols em 14 jogos no Campeonato Paranaense. Com a experiência de ter jogado quatro anos na base do Corinthians e personalidade de gente grande, o centroavante não quer ser apenas mais um no clube. "Não quero ser apenas mais um no profissional. Quando eu subir quero subir como o Miullen e não como mais um atacante. Quero ser lembrado por onde eu passar", ressaltou.
Se depender da sua inspiração, o garoto já começou bem. "Eu vejo o meu futebol parecido com o do (Jonatas) Belusso. Atuo centralizado, como referência, mas com muita mobilidade em campo", afirmou o atacante de 1,82m.
Lucio Flávio Cruz
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA

Nenhum comentário