Últimas notícias

Apreensão de cocaína quadruplica nas rodovias federais do Paraná

Apreensões de maconha cresceram 26,5% em um ano, chegando a 51,6 toneladas em 2017


A quantidade de cocaína apreendida pelas equipes da PRF (Polícia Rodoviária Federal) no Paraná saltou de 256,8 quilos em 2016 para 1.038,5 quilos no ano passado. O aumento expressivo foi divulgado pela corporação nesta quarta-feira (10). Ao todo, 53 toneladas de drogas foram identificadas pelos policiais no ano passado, considerando apenas maconha, cocaína e crack.

De acordo com o chefe do Núcleo de Comunicação da PRF no Paraná, Fernando Oliveira, a experiência dos policiais durante a abordagem dos veículos nas rodovias, o aumento das ações de fiscalização e investimentos no setor de tecnologia e inteligência aprimoraram o combate ao tráfico e ao contrabando no Estado.

As apreensões de maconha cresceram 26,5% chegando a 51,6 toneladas no ano passado. Pouco mais de uma tonelada foi apreendida na região de Londrina. Tanques de combustível, pneus, estepes, cartuchos de toner de impressoras, porta-retratos e até botijões de gás já foram utilizados pelos grupos criminosos para esconder as drogas transportadas.

"Pela localização geográfica, o Estado do Paraná é uma rota utilizada por traficantes e contrabandistas que trazem tanto drogas, quanto armas e munições para o território brasileiro", ressaltou Oliveira. Segundo ele, a fronteira com o Paraguai, grande produtor de maconha e cigarro, atrai os criminosos. Ao todo, 21,6 milhões de maços de cigarros foram apreendidos ao longo do ano passado, 2,9 milhões eram transportados na região de Londrina. Parte das cargas identificadas pelas equipes em todo o Paraná seguiria para os Estados de São Paulo e Rio de Janeiro. O restante ficaria no Sul do País.

O transporte dos itens também está ligado a ocorrências de roubo e furto de veículos. Mais de 700 foram recuperados pela PRF em 2017. Conforme o chefe do Núcleo de Comunicação, muitos deles costumam ser utilizados como moeda de troca para a aquisição de mercadorias contrabandeadas.

Durante as operações, mais de 3,6 mil pessoas foram presas e 277 armas de fogo foram apreendidas. Já a quantidade de munições aumentou de 4.130 (em 2010) para 42.037 (em 2017), números que chamaram a atenção dos policiais. Na região de Londrina, foram apreendidas 6,2 mil munições e 14 armas de fogo. Na última terça-feira (9), os policiais encontraram uma submetralhadora de fabricação caseira no banco de trás de um veículo dirigido por um homem de 28 anos acompanhado de um adolescente de 17, em Ibiporã. Uma porção de maconha e R$ 700 em dinheiro também foram apreendidos.



PARALISAÇÃO
O aumento da fiscalização e dos números divulgados no balanço anual da PRF ocorreu em meio a cortes no orçamento feitos pelo Governo Federal. Com restrições na aquisição de combustível e na manutenção de veículos, serviços de escolta em rodovias federais, policiamento aéreo e resgate aéreo permaneceram suspensos em todo o País durante o período de um mês, entre julho e agosto.

A fiscalização continuou ocorrendo em frente às unidades, porém foi prejudicada até o remanejamento de recursos. "As rondas foram afetadas. É difícil mensurar se os números poderiam ser maiores, mas isso, com certeza, reduziu a área fiscalizada, já que podem ocorrer apreensões em estradas rurais e em desvios utilizados por esses grupos", avaliou.
Viviani Costa
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA

Nenhum comentário