Londrina terá centro de ajuda humanitária



A Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil irá construir três centros de apoio logístico regionais para descentralizar a distribuição de materiais à população necessitada. Os barracões serão erguidos em Guarapuava (Centro), Quedas do Iguaçu (Centro-Oeste) e Londrina e o início das operações está previsto para o próximo mês de abril. O recurso de R$ 4 milhões para a execução dos três projetos foi repassado pela Secretaria da Família e Desenvolvimento Social do Paraná.

Os barracões irão estocar telhas, kits dormitório, produtos de higiene e limpeza, bobinas de lona, entre outros materiais. Segundo o chefe da seção de planejamento da Defesa Civil do Paraná, major Dorico Borba, a existência de uma estrutura como essa em cada região do Estado possibilita uma resposta mais imediata em caso de necessidade, fazendo o auxílio chegar mais rápido às pessoas afetadas por desastres. A unidade de Londrina, afirmou o major, poderá atender até cem municípios da região.

Atualmente, as coordenadorias regionais são responsáveis por esse atendimento, totalizando 15 unidades em todo o Estado, e elas respondem aos comandos dos grupamentos e subgrupamentos independentes do Corpo de Bombeiros. "A gente usa a estrutura do quartel, uma garagem ou um depósito. Nesse caso (com a construção dos barracões), vão ser os centros propícios para o depósito de material de ajuda humanitária", enfatizou o major Borba. "O que não é perecível, a gente sempre tem licitação para atender, é só solicitar ao fornecedor."

A regional de Londrina, hoje, atende 63 municípios do Norte e Norte Pioneiro e tem uma capacidade pequena de armazenamento. Auxiliar na Coordenadoria Regional de Proteção e Defesa Civil, o segundo tenente do Corpo de Bombeiros, Tiago Justino da Silva, relembra uma forte chuva de granizo que atingiu o município de Santa Mariana (Norte), em março de 2016. Na ocasião, foram distribuídas lonas aos moradores afetados pela chuva e na sequência foram enviadas telhas. "Mandamos tudo o que nós tínhamos aqui, quatro mil telhas. Mas era insuficiente e tivemos de requisitar mais a Curitiba, que também viu em qual coordenadoria regional havia mais telhas e também mandou para a gente."

Quando os barracões começarem a operar, ressaltou o tenente, a capacidade de estoque e, consequentemente, de auxílio será maximizada pela proximidade da unidade de ajuda humanitária. "Nosso estoque também vai ser destinado a atender regionais vizinhas, como Apucarana (Centro Norte), Maringá (Noroeste) e Ivaiporã (Noroeste)", disse o tenente Justino.

Segundo relatório da Defesa Civil do Paraná, desde o dia 20 de novembro de 2017, quando as chuvas fortes começaram a ocorrer com mais frequência na região Norte do Estado, 1.206 pessoas foram afetadas por alagamentos e vendavais e precisaram ser socorridas pelo órgão estadual de proteção.

Os barracões terão 400 metros quadrados e os primeiros projetos estão licitados. Além de funcionar como depósito de materiais, as estruturas também terão caminhões para transporte, empilhadeiras, balanças e equipamentos de escritório. Tudo isso já foi adquirido por meio de processo licitatório. "Em janeiro já vamos receber todo esse material", disse o major Borba.

Em Londrina, o barracão será construído em um terreno na rua Jaguaribe, no Jardim Oguido (Centro), próximo ao Corpo de Bombeiros da rua Tietê.

Serviço de alerta tem 329 mil cadastros

Desde outubro de 2017, a Defesa Civil do Paraná passou a enviar alertas de eventos meteorológicos severos por mensagens de texto (SMS) a todos os 399 municípios do Estado. Em quase três meses, 329.539 números de celulares se cadastraram, quantidade considerada boa pelo órgão estadual de proteção. "A gente está trabalhando para divulgar mais e espera que outras pessoas entrem nesse cadastro. É um número bom, mas a gente quer ampliar", afirmou o subchefe da Seção Operacional da Defesa Civil estadual, tenente Marcos Vidal. "Não há uma informação precisa sobre o resultado desse serviço, mas a gente vê que essa informação já auxilia bastante as ações das defesas civis municipais e a precaução e monitoramento das populações que estão em áreas de encosta ou onde o nível da água pode subir."

Para ampliar a divulgação e elevar o número de cadastros, a Defesa Civil fez uma parceria com a Aerp (Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná) para veiculação, uma vez por semana, de informações sobre o serviço de alerta e a importância de se fazer o cadastramento, além de dicas sobre como agir em caso de desastres.

O serviço é gratuito e, para ter acesso a ele, os interessados devem enviar SMS para o número 40199 com o número do CEP. Os usuários podem cadastrar quantos endereços desejarem. O serviço é feito em parceria com o Cenad (Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres), Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e operadoras de telefonia móvel.
Simoni Saris
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA
Londrina terá centro de ajuda humanitária Londrina terá centro de ajuda humanitária Revisado por Blog do Chaguinhas on 09:10:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Anúncios