Últimas notícias

Corpo de Bombeiros de Londrina tem novo comando

Tenente-coronel Ricardo Jammes Teixeira (dir.) passou o comando da corporação para major Ezequias de Paula Natal


O 3º Grupamento do Corpo de Bombeiros de Londrina tem um novo comandante. O tenente-coronel Ricardo Jammes Teixeira passou o comando da corporação para o subcomandante, major Ezequias de Paula Natal, durante solenidade realizada na manhã desta segunda-feira (15), com a presença de autoridades civis e militares de Londrina e do Paraná.

O tenente-coronel Jammes completa neste mês 35 anos de serviços prestados à Polícia Militar e irá para a reserva compulsória. O militar ingressou na corporação em 1991 e ressalta que passou por todas as funções até chegar ao subcomando, em 2009, e ao comando, em 2015. "Nesses nove anos em que estive no subcomando e no comando, tivemos uma grande evolução, com a aquisição de novas viaturas e equipamentos modernos, além de muitos treinamentos do pessoal. Foi uma evolução rápida das coisas", avaliou o tenente-coronel Jammes, que antes de chegar a Londrina comandou os grupamentos de Arapongas e Cambé, na Região Metropolitana de Londrina.

O tenente-coronel ressaltou ainda que a carreira na corporação é uma superação constante de desafios. "Tivemos problemas com pessoal, períodos com problemas de equipamentos e viaturas, mas essa é a nossa carreira, cheia de desafios para melhor atender a população", destacou.

O novo comandante, major Ezequias de Paula Natal, ficará à frente do cargo até 2021, quando também completa 35 anos de serviço e será transferido para a reserva. Ele está em Londrina desde 1996 e lembra que acompanhou todo a evolução tecnológica ocorrida no Corpo de Bombeiros do Paraná. "Em Londrina, de uma forma especial, conseguimos evoluir em equipamentos, em viaturas e, desta forma, nós temos hoje que trabalhar para manter esse processo evolutivo. Esse é um grande desafio, aplicarmos a nossa energia na preparação e capacitação do ser humano bombeiro."

NOVAS VIATURAS
Em breve, o Corpo de Bombeiros de Londrina deverá começar a operar com dois novos caminhões Auto Bomba Resgate, adquiridos em 2017. Para as viaturas entrarem em atividade, afirmou o major, falta apenas finalizar a documentação do veículo. O novo comandante ressaltou ainda que há um processo licitatório em andamento para a compra de três caminhonetes e a frota ganhará também o reforço de um caminhão preparado para atender às ocorrências de incêndio na zona rural de Londrina. "É um caminhão 4x4, com água e equipamentos para atender a área rural na cidade de Londrina e também dar atendimento aos incêndios florestais. Esse caminhão será único em todo o Paraná", destacou o novo comandante.

Mesmo com a evolução em equipamentos destacada pelo major, o 3º Grupamento de Bombeiros ainda não conta com uma auto escada mecânica, necessária para atender a casos de incêndio em andares altos. "O governo do Estado abriu um processo licitatório para adquirir essas escadas, mas deu diversos problemas e a licitação não foi feita, mas evoluímos no trabalho preventivo, com a cobrança que o Corpo de Bombeiros faz através do seu setor de vistorias", disse o major Natal. "O Corpo de Bombeiros em Londrina tem a capacidade de atender ocorrências em edificações altas, porém, se nós conseguirmos, no próximo ano, adquirir uma escada, ela vai ser utilizada de forma adequada."

FUNREBOM
Anualmente, o Corpo de Bombeiros de Londrina arrecada entre R$ 3,5 milhões e R$ 4 milhões em recursos repassados por meio do Funrebom (Fundo de Reequipamento do Corpo de Bombeiros). A taxa é embutida na cobrança do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e o STF (Superior Tribunal Federal) já considerou inconstitucional essa cobrança por entender que a manutenção da corporação é uma responsabilidade do governo estadual. Em todo o estado de São Paulo o Corpo de Bombeiros já deixou de receber recursos do fundo. Para este ano, o Corpo de Bombeiros de Londrina ainda irá contar com o repasse, mas o recolhimento em conjunto com o IPTU deve ser suspenso a partir de 2019. "Esperamos que o Estado Maior do Corpo de Bombeiros do Paraná faça uma ação para que a gente posa achar outra forma de recolher tributos para serem aplicados na atividade de bombeiros. Essa parceria com o município começou em 1970 e vem dando certo. Com esse dinheiro fazemos a manutenção das instalações e das viaturas e investimentos", frisou o novo comandante.
Simoni Saris
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA

Nenhum comentário