Últimas notícias

Indiana TCS quer concentrar crescimento em Londrina

Unidade em Londrina será a maior da empresa no Brasil; grupo faturou US$ 17 bilhões em 2017 e projeta empregar até 4 mil colaboradores na cidade


Foi anunciada nesta segunda-feira (15) a vinda a Londrina da multinacional Tata Consultancy Services (TCS), do grupo indiano Tata. A TCS é considerada a segunda maior empresa de TI do mundo. A companhia inicialmente ocupará um espaço no Calçadão de Londrina, para onde serão contratadas 700 pessoas. Mas o objetivo é empregar 4 mil colaboradores quando a empresa se instalar no Parque Tecnológico Francisco Sciarra. A média salarial é de R$ 5 mil.

Nessa primeira etapa, o novo centro da TCS em Londrina, designado delivery center, terá foco em desenvolvimento de Tecnologia da Informação (TI) e em BPO (Business Process Outsourcing ou Terceirização de Processos de Negócio). Mas à medida que houver o aprimoramento da mão de obra local, a companhia pretende desenvolver outras tecnologias em Londrina. Para isso, fará parcerias com universidades para cursos de tecnologias específicas, lançará programas de trainee e investirá na capacitação dos colaboradores internamente para tecnologias novas.

Hoje, a TCS aposta naquelas que chama de "Cinco Forças Digitais": Nuvem, Big Data & Analytics, Mobilidade & Computação Pervasiva, Inteligência Artificial e Robótica. Segundo Bruno Rocha, CFO (Chief Financial Officer) da TCS para o Brasil, qualquer tipo de tecnologia que hoje está em desenvolvimento nos outros centros globais da TCS poderá ser requerido aqui. "O que vai depender se vai ter essa tecnologia ou não aqui é a gente conseguir desenvolver o capital humano localmente. A gente vai trazer pessoas da Índia, outras pessoas de fora para isso, mas a lógica, o modelo, é desenvolver esse conhecimento localmente."

O delivery center de Londrina deverá se tornar a maior da empresa no País e o maior em Língua Portuguesa no mundo, afirmam Rocha e Tushar Parikh, Country Head da TCS para o Brasil. Parikh explica que um delivery center é um centro de desenvolvimento. "Isso significa para nós um centro de desenvolvimento, onde há um centro de excelência, expertise de trabalho para desenvolvimento de sistemas de TI e entregar serviços de novas tecnologias para nossos clientes." Rocha acrescenta que o centro de Londrina entregará serviços com o mesmo nível de qualidade e com as mesmas certificações de outros centros do mundo.

Demanda
No ano passado, a TCS faturou US$ 17 bilhões e cresce a dois dígitos nos últimos anos. A empresa possui em todo o mundo outros 60 centros semelhantes ao que será instalado em Londrina. Chegou em 2012 ao Brasil, onde possui um centro de desenvolvimento apenas em São Paulo. A ideia, segundo Parikh e Rocha, é concentrar o crescimento da operação da companhia em Londrina. Esse crescimento, segundo Rocha, vai depender de fatores como a disponibilidade de capital humano capacitado. "A TCS vem num crescimento contínuo, tem hoje uma demanda de espaço, e essa demanda entendemos que vamos preencher em Londrina. Se em algum lugar a gente quer crescer, a gente quer crescer em Londrina."

Vagas
Os interessados em trabalhar na TCS das áreas de Digital, Big Data, Analytics, Java, Dot. Net, Banco de Dados, Processos, Administração de Dados, ERP SAP, Cloud, Project Management e Delivery devem se inscrever para as vagas em Londrina pelo endereço https://ibegin.tcs.com/iBegin/register. Também há vagas para estudantes nos programas de jovem aprendiz e de estágio.

'Potencial tecnológico' da cidade atraiu a empresa

Londrina concorria com outras duas cidades a vinda do delivery center da TCS: Juiz de Fora (MG) e Campo Grande (MS). A cidade ganhou pontos pelo potencial tecnológico, pelas suas universidades e instituições de ensino, os talentos que saem dessas instituições, e a infraestrutura que traz qualidade de vida, afirmou Tushar Parikh, Country Head da TCS para o Brasil. Na ocasião da assinatura do Termo de Cooperação entre a TCS e a Prefeitura de Londrina, na tarde desta segunda-feira (15), o prefeito Marcelo Belinati descreveu a vinda da companhia à cidade como "o maior acontecimento desses últimos 20 anos". "É um fato histórico para Londrina. É a segunda maior empresa do mundo na área de tecnologia e isso vem cada vez mais reforçar e ampliar a vocação que nós temos na nossa cidade para Tecnologia da Informação. A previsão é que a TCS seja a maior indústria da cidade de Londrina. Vai gerar emprego, renda, arrecadar tributos. Coloca Londrina no mapa do Brasil e do mundo e chama atenção para outras indústrias do Brasil", comentou o prefeito, em entrevista.

Para Belinati, também influenciaram a vinda da TCS a Londrina o fato de a cidade ter conquistado três grandes instituições de ensino em 2017, ter firmado um convênio com o Ministério do Trabalho com recursos de R$ 1 milhão para a qualificação de profissionais, possuir um Senai com viés de Tecnologia da Informação e contar, em breve, com uma unidade da ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial) voltada para as TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) e com o CTI (Centro de Tecnologia da Informação) Renato Archer, bem como possuir 2 mil empresas de TI em Londrina e região e uma legislação que inclui distrito industrial e ISS Tecnológico.

O prefeito destacou a arrecadação de impostos da TCS em Londrina, já que a companhia tem planos de crescer no Brasil com foco na cidade. O CFO da TCS, Bruno Rocha, afirmou que os impostos também terão como fonte a importação de serviços. "Toda operação, sempre que pudermos, vamos alocar em Londrina. O centro de operações é para ser Londrina, então o faturamento de impostos naturalmente será na cidade, porque essa é a legislação. A gente também importa muitos serviços. Então, na importação de serviços, a gente recolhe impostos onde está a operação, que será aqui."
Mie Francine Chiba
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA

Nenhum comentário