Últimas notícias

Três presos são encontrados mortos em presídio de Curitiba

Três presos foram encontrados mortos na Casa de Custódia de Curitiba na noite de domingo (14). Segundo a Sesp (Secretaria Estadual de Segurança Pública e Administração Penitenciária), três detentos já assumiram a autoria dos homicídios, mas como decidiram só se pronunciar em juízo, a motivação dos crimes continua sendo investigada. A secretaria, no entanto, suspeita que os homicídios foram provocados por uma disputa interna entre os presos, sem detalhar se o caso tem relação com facções criminosas.

De acordo com o coordenador da Central de Flagrantes de Curitiba, delegado Fábio Machado dos Santos, os detentos Bruno Aparecido Guedes, 30, Giuseppe Luís dos Santos, 36, e Marcos Germano dos Santos, 36, foram mortos ao retornar à cela, logo após o fim do horário de visitas, por volta das 18h30. Os três estavam na mesma cela. Segundo a Sesp, o local foi isolado imediatamente para o trabalho de perícia, realizado pelo Instituto de Criminalística. Os corpos foram encaminhados ao IML (Instituto Médico-Legal) de Curitiba.

Ainda segundo o delegado, as vítimas apresentavam ferimentos letais causados por objetos perfurocortantes (armas brancas). Três "estoques" (lâminas de ferro com pontas afiadas) foram encontrados pela equipe da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) – um deles cravado no corpo de uma das vítimas. Após prestarem depoimento na Central de Flagrantes, os três suspeitos de homicídio qualificado foram reconduzidos para a própria Casa de Custódia.

No dia 2 de abril do ano passado, um preso de 24 anos também foi encontrado morto em uma das celas da unidade. Em funcionamento há 15 anos, a Casa de Custódia, localizada na (CIC) Cidade Industrial de Curitiba, é classificada pelo Depen (Departamento Penitenciário do Paraná) como uma unidade de segurança máxima. Com 432 vagas, abriga 620 detentos – todos homens condenados ou que respondem a crimes contra mulheres. De acordo com o Depen, a unidade oferece aulas de educação básica, cursos profissionalizantes, além de remição de pena por leitura e olimpíadas de matemática. (Com Agência Brasil)
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA

Nenhum comentário