Últimas notícias

AVANÇA INVESTIGAÇÃO DE FURTO MILIONÁRIO NA REGIÃO

NP DIARIO
Delgado Isaías Machado comanda diligências
Três dias após o furto de um caminhão (foto) carregado com produtos agrícolas avaliados em R$ 1 milhão da Empresa Agro Rodrigues, pertencente ao prefeito de Pinhalão, Sérgio Rodrigues (PDT), agentes da Polícia Civil de Tomazina já conseguiram reunir vários elementos e provas a respeito da autoria do grave delito.
Novas imagens (fotos) foram obtidas pelos agentes nesta segunda-feira,dia cinco, revelando os criminosos passando por volta das 4h30m pela zona urbana de São Sebastião da Amoreira, em comboio composto por uma Van de cor branca, o caminhão carregado de herbicida e uma motocicleta furtados da empresa, e ainda uma GM Montana de cor prata.
A Polícia Civil já coletou indícios que comprovam que os criminosos são da mesma quadrilha que assaltou a empresa Pitangueiras, de Ibaiti, em outubro de 2017.Na ocasião, a carga de R$ 700 mil chegou a ser recuperada em Apucarana, onde vivem todos os membros do bando e presa uma dupla(fotos: Juciane de Almeida Emerenciano, 33 anos e José Carlos Cavalcanti, 47).

Também foi conseguida a prisão preventiva de dois integrantes pelo Delegado Isaías Machado, que atendia a Delegacia de Ibaiti na ocasião e hoje trabalha em Tomazina. Porém, apenas um dos mandados foi cumprido até então, pois a quadrilha é extremamente organizada e perigosa.
Ermelindo Emerenciano de Almeida (foto principal, com a amásia) 40 anos, e com passagens por furto de agrotóxicos no Estado do Paraná desde o ano de 2005, está preso em Apucarana. Ele também chegou a participar, antes de ser preso, do assalto que a quadrilha realizou na empresa Denorpi em Wenceslau Braz em janeiro de 2018, ocasião em que chegaram a levar um caminhão e produtos avaliados em 800 mil reais. Os produtos foram recuperados porque os assaltantes atolaram os veículos numa estrada vicinal no município de Tomazina, mas ninguém chegou a ser preso.
A quadrilha, que é composta por pelo menos oito integrantes, todos de Apucarana, também praticou assaltos milionários em empresas agropecuárias nas cidades de Rebouças e Irati no ano de 2017, e Uraí em 2018, todas com mesmo modus operandis (o bando possui “tecnologia” que burla os sistemas de alarme das firmas).
Os marginais ainda têm passagens por roubos a caixas eletrônicos, um deles ocorrido em Jaboti em 2011, quando um integrante foi preso.Os integrantes conhecem bem a região.
A Civil de Tomazina está aguardando resultados de perícias, cujos laudos assim que prontos, irão embasar o pedido de prisão de outros três elementos identificados até o momento. Embora a recuperação dos veículos e da carga subtraídos ainda não esteja descartada, a possibilidade é bem remota, devido a especialização e periculosidade dos bandidos.

Nenhum comentário