Últimas notícias

VÔLEI FEMININO - Apoio em bloco

O retorno de uma equipe de Londrina para a elite do voleibol feminino nacional está muito próximo. Como a competição termina em abril, caso o Vôlei Positivo/Londrina conquiste a tão sonhada vaga entre os melhores times da Superliga A o trabalho de captação de novos recursos e patrocinadores para a equipe londrinense deve ser rápido, pois o projeto está prestes a ganhar uma abrangência maior e, consequentemente, deve exigir novos investimentos.

A idealizadora do projeto, a ex-jogadora da seleção brasileira Elisângela, afirma à FOLHA que pelo que o time vem apresentando no campeonato, a conquista da vaga na Superliga A tem grandes chances de acontecer. "O time foi montado para ser campeão. Se vai ganhar ou não é outra coisa, mas estamos trabalhando visando a Superliga A e já estamos correndo atrás de verba. Estamos apresentando o projeto para algumas empresas, mostrando para os patrocinadores o que esse investimento trouxe de retorno ao participar de uma Superliga B, e o que pode trazer uma participação na Superliga Nacional", destaca a dirigente.

Ela afirma que a equipe ainda não está estudando nomes para compor o elenco em uma eventual classificação para a série A, mas garante que a intenção é ficar com a base do time. "Precisamos ver o orçamento que a gente pode conseguir, para poder analisar quais nomes podem reforçar o time", aponta.

Do elenco atual, os grandes destaques são a ponteira Amanda e a levantadora Ana Maria. "Essas jogadoras vêm se destacando mais", avalia Elisângela.

Primeiro passo
O técnico Rogério Portela reforça que o objetivo desde a primeira vez foi chegar à final da Superliga B, já que a competição credencia dois times para a Superliga A. "O primeiro passo é que a gente saia classificado em primeiro, o que possibilita um cruzamento melhor na semifinal", aponta.
Ele destaca que a classificação à semifinal faz com que o time comece a partida contra o Bradesco com uma adrenalina maior. O jogo, válido pela última rodada da primeira fase, será no dia 3 de março, em Osasco, e definirá em que posição Londrina disputará a semifinal.
"É uma ansiedade de muito tempo nessa batalha para chegar fechando esse turno. Como o Lavras e o Bradesco vão cruzar entre si, o time provável que será o adversário do Vôlei Positivo será uma dessas duas equipes", aponta. A equipe londrinense ainda não perdeu um set sequer.
Vítor Ogawa
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA

Nenhum comentário