Últimas notícias

Fiscalização nas alturas - Drone vai auxiliar trabalhos da Polícia Ambiental no Norte Pioneiro

Com o equipamento equipes Força Verde reforçam vigilância em aproximadamente 8 mil km² de área territorial


O 4º Pelotão de Polícia Ambiental Força Verde de Jacarezinho recebeu, recentemente, um Drone (veículo aéreo não tripulado [VANT]) para auxiliar nos trabalhos de fiscalização do órgão. O equipamento servirá para registrar imagens em locais de difícil acesso, em tempo real, que poderão ser comparadas a documentos antigos captados por meio de outros aplicativos.

De acordo com o comandante regional da Polícia Ambiental, subtenente Claudio Henrique Cavazzani, o equipamento foi doado pela Cooperativa Integrada, unidade de Andirá, e a tecnologia é pioneira nos trabalhos da corporação no Estado.

Na região do 4º Pelotão, composta por 28 municípios, o equipamento vai auxiliar nos trabalhos das equipes Força Verde em aproximadamente 8 mil km² de área territorial.

Na última sexta-feira (2), por exemplo, o drone identificou uma grande área de desmatamento em uma propriedade na zona rural de São José da Boa Vista. 7,04 hectares de mata nativa do Bioma Mata Atlântica. O proprietário foi notificado, e o relatório da ocorrência encaminhado à Promotoria de Justiça de Wenceslau Braz e ao escritório regional do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), em Jacarezinho, para a aplicação de medida penal e administrativa, respectivamente.

Para operar o equipamento, no entanto, é necessário treinamento especializado que deve obedecer às normas da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), tarefa atribuída inicialmente ao subtenente Cavazzani. "Os trabalhos não ficarão restritos a mim, outros policiais também serão preparados para operar o equipamento em situação de apoio às equipes policiais", explica.

O oficial explica, ainda, que os drones têm alcance de 120 metros de altura, conforme norma da Anac, mas podem alcançar até 500 metros, caso necessário. "O grande diferencial é que com eles será possível o acesso a diferentes áreas com mais agilidade, além de garantir segurança à equipe técnica da Força Verde. O equipamento permitirá, também, vistorias em locais com acesso mais difícil, como pedreiras e áreas de mata fechada, tudo por meio de fotos e vídeos", pondera Cavazzani.

Além do drone, a Polícia Ambiental possui o Trake Maker, um software que faz a simulação tipográfica de terrenos, convertendo dados em mapas. "O novo equipamento está auxiliando muito a fiscalização ambiental. Em 2017, o 4º Pelotão atendeu mais de 700 ocorrências, número que deve ser facilmente superado este ano com a utilização do drone", avalia o comandante.
Luiz Guilherme Bannwart
Especial para a FOLHA DE LONDRINA

Nenhum comentário