Últimas notícias

Comissão da Uenp aprova instalação do curso de Medicina

O prefeito licenciado Amin Hannouche e o pró-reitor da Uenp, Bruno Galindo, em visita às obras dos novos pavilhões que vão abrigar o curso.
Cornélio Procópio - Uma etapa importante foi concluída nesta segunda (17) pelo Conselho Superior de Ensino Pesquisa e Extensão Político Pedagógico da Uenp (Universidade Estadual do Norte do Paraná), sobre a instalação do curso de Medicina no campus de Cornélio Procópio. A instalação do curso estava sendo estudada pelos membros da instituição que fizeram uma ampla análise sobre a viabilidade da Universidade receber esta graduação. Recentemente a governadora Cida Borghetti autorizou a realização dos estudos pela equipe universitária que avaliou as possibilidades e passou os levantamentos para a análise dos conselhos internos. "Estávamos ansiosos pelo resultado avaliativo das comissões da universidade, que aprovaram por unanimidade a instalação do curso no nosso campus. Agora chegamos na etapa de autorização do Governo do Estado que, através da Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia, fará as análises técnica e orçamentária e então decretará a criação do curso", comemorou o prefeito licenciado Amin Hannouche.

A expectativa é que o primeiro vestibular aconteça em janeiro 2019. "A construção dos novos blocos da Uenp, que receberão as aulas do curso de Medicina, está em adiantada fase de construção, por isso estamos felizes por estarmos vencendo as etapas que possibilitam esta importante conquista não apenas para Cornélio, mas também para toda a região", revelou a prefeita em exercício Angélica Olchaneski.


De acordo com os estudos apresentados pela universidade, o curso de medicina terá sede em Cornélio Procópio mas funcionará de forma descentralizada. Cinco cidades receberão os acadêmicos para atividades, ou nos campus universitários, para aulas teóricas, ou em hospitais da cidade, para aulas práticas. Os municípios que receberão estes alunos serão Jacarezinho, com atividades escolares em dois hospitais, Bandeirantes, com aulas em laboratórios do campus e também atividades no hospital local, Santo Antônio da Platina, que terá aulas práticas também em sua unidade hospitalar, São Jerônimo da Serra, que disponibilizará atividades no Hospital Humanitas, e Cornélio Procópio que terá aulas teóricas no campus e práticas nos hospitais da cidade.


"Por ser um curso em que os acadêmicos de Medicina terão aulas também em outros campus, tivemos manifestações de apoio importantíssimas para a elaboração desse projeto. De nossa equipe quero destacar a dedicação do nosso vice-reitor, Fabiano Gonçalves Costa, do nosso professor Bruno Galindo, do professor Ricardo Castanho Moreira, do campus de Bandeirantes, do pró-reitor de graduação e professor Rafael Gonçalves de Oliveira, do campus de Jacarezinho. A dedicação deles foi imprescindível para que o resultado desse projeto fosse aprovado pelas comissões", enfatizou a reitora da Uenp, professora Fátima Aparecida da Cruz Padoan.


"Mesmo estando licenciado estou a caminho de Curitiba para requerer ao Governo do Estado a agilidade de análise técnica e orçamentária do projeto encaminhado para a Secretaria de Ciência e Tecnologia", revelou o prefeito Amin, que foi para a capital nesta terça (18). Após analisado pela Secretaria, o projeto será encaminhado para o gabinete da governadora Cida Borghetti para elaboração e assinatura do decreto que cria oficialmente a graduação de Medicina em Cornélio Procópio.

NOVOS PAVILHÕES

Para os novos pavilhões que estão sendo construídos no campus da Uenp e que serão utilizados para as aulas do curso de Medicina, o Governo do Estado liberou cerca de R$ 8 milhões. De acordo com o professor acadêmico da Universidade, Bruno Galindo, a obra segue até um pouco adiantada do seu cronograma de prazos estabelecidos. Segundo o prefeito Amin Hannouche, com o investimento que está sendo realizado na Uenp, Campus de Cornélio Procópio, estão previstos a construção de salas de aula, laboratórios de ensino, laboratórios de pesquisa, salas de permanência, ambientes para pós-graduação, ampliação da biblioteca central e da cantina do campus. A direção da Uenp pretende pleitear mais recursos ao Governo do Estado para melhorar sua estrutura.

FONTE - FOLHA DE LONDRINA

Nenhum comentário