Últimas notícias

Flagrado no Uruguai após apresentar atestado, prefeito de Sorocaba passou 5 dias no exterior

O prefeito de Sorocaba (SP), José Crespo (DEM), passou cinco dias em Montevidéu, no Uruguai, após ter apresentado um atestado médico que determinava "repouso domiciliar". A informação foi confirmada pelo delegado seccional da cidade, Marcelo Carriel, com base na certidão de movimentos migratórios.
Crespo e a mulher apareceram em uma foto em um restaurante do Mercado do Porto, na capital uruguaia. A imagem, à qual a TV TEMteve acesso com exclusividade, foi tirada por uma moradora de Sorocaba.
O documento mostra que o prefeito saiu do Brasil pelo Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, no dia 5 de julho.
O avião decolou às 11h32 e o voo durou menos de duas horas. A aeronave pousou no Aeroporto de Carrasco, em Montevidéu, no Uruguai, no início da tarde.
Na última terça-feira (9), Crespo voltou ao mesmo aeroporto para retornar ao Brasil. O avião pousou em Porto Alegre às 16h.
A equipe de reportagem foi até a casa do prefeito nesta sexta-feira (12) para checar se ele estava na cidade. A primeira-dama Lilian Crespo apareceu na janela, mas não quis falar sobre o assunto.
O gabinete no sexto andar da prefeitura está vazio desde 3 de julho, dia em que o prefeito foi afastado dos compromissos públicos por uma licença médica.
O atestado orienta que Crespo fique em repouso domiciliar até a próxima terça-feira (16). Seriam 14 dias de descanso para recuperação de uma cirurgia na próstata, mas o prefeito aproveitou os últimos dias para viajar ao exterior.
O atestado foi protocolado na Câmara dos Vereadores na sexta-feira passada (5), mesmo dia em que José Crespo embarcou para Montevidéu.

Esclarecimentos

A licença médica foi usada como justificativa para Crespo não comparecer à audiência da Comissão Processante que investiga a contratação de voluntários na prefeitura. Os vereadores chegaram a fazer um acordo com o advogado de Crespo para ouvir o prefeito em casa no próximo dia 22.
Mas, diante da divulgação da foto do prefeito no Uruguai no TEM Notícias desta sexta-feira, os vereadores deram o prazo de 24 horas para que ele esclareça a viagem de cinco dias durante o atestado médico.
O delegado seccional enviou um ofício à Câmara pedindo providências contra o prefeito. O pedido foi motivado por uma representação do Sindicato dos Servidores Municipais, que também quer uma investigação sobre o caso.
Além disso, os vereadores Francisco França e Iara Bernardi (PT) entraram com uma representação no Ministério Público pedindo uma investigação por possível improbidade administrativa.
Em nota, o prefeito disse que, em razão de incômodos pós-operatórios, o médico determinou o afastamento dele das atividades normais e repouso, o que está sendo cumprindo. Ele explicou ainda que viagens, desde que mantidos esses cuidados, não estão proibidas.
FONTE - GLOBO.COM

Nenhum comentário