[Fechar]

Últimas notícias

Ratinho Jr. antecipa decreto: crianças proibidas em mercado e consumo de bebidas alcoólicas regulado

Banda B – O governador do Paraná, Ratinho Junior, antecipou aos prefeitos da região metropolitana de Curitiba, na manhã desta quarta-feira (17), um novo decreto para os municípios da macrorregião, que deverá valer a partir de sexta-feira (19). Mudanças no horário de empresas, comércios e shoppings, além da proibição de crianças em mercados e do consumo de bebidas alcoólicas, a partir das 22h, estão entre as medidas que devem ser tomadas.
Ratinho Junior falou durante reunião do Fórum Metropolitano de Saúde, ao qual a Banda B teve acesso. A organização do evento foi feita pela Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec), com o comando do presidente da entidade e prefeito de Fazenda Rio Grande, Márcio Wozniack. No início do discurso, o governador salientou que o momento é o mais crítico em Curitiba e região metropolitana e também em Cascavel, com isso o decreto deverá valer para estas regiões.
“O que temos visto nos últimos dias é que as pessoas, por ainda se ter leitos e por termos uma situação muito melhor no começo em comparação a outros estados, têm relaxado: são idosos saindo na rua, pessoas passeando com crianças em mercado e assim vai. Vamos estabelecer regras para os comércios e também a questão da abertura de shoppings aos fins de semanas”, descreveu o governador.
Outro ponto de destaque foi o transporte coletivo, que tem causado aglomerações em Curitiba e região metropolitana. “É o maior local de aglomeração que temos hoje e é o nosso principal desafio. Não dá para todo mundo sair junto às 6h para trabalhar. A intenção é evitar que as pessoas saiam no mesmo horário, por isso vamos definir novas regras a empresas de terceirizados, por exemplo. Outro ponto é que no fim de de semana não é possível os shoppings ficarem abertos”, disse.
O governador confirmou ainda a proibição da venda de bebidas alcoólicas em Curitiba e região metropolitana. “A partir das 22h não haverá mais o consumo de bebida alcoólica, porque além da aglomeração tem a questão dos acidentes de trânsito. O pessoal enche a cara de cachaça e vai ocupar o nosso leito de UTI. Haverá a ajuda da Guarda Municipal e Polícia Militar para fazer a fiscalização disso”, afirmou.
Por fim, Ratinho Junior pediu que os municípios trabalhem em conjunto após o decreto. “Não adianta apresentar a solução se as cidades não tomarem uma decisão conjunta, onde todos de forma colegiado tomem essas medidas”, concluiu.

Nenhum comentário