[Fechar]

Últimas notícias

Romanelli defende permanência da fábrica da General Mills em Cambará


 O deputado estadual Luiz Claudio Romanelli (PSD) solicitou nesta quinta-feira (12), providências ao Governo do Paraná em relação ao anúncio da General Mills de transferir a unidade localizada em Cambará, Norte Pioneiro, para Minas Gerais. 


A multinacional do setor de alimentos, proprietária das marcas Yoki, Kitano e Häagen Dazs, informou que passa por uma reestruturação das operações no país e planeja fechar a fábrica de Cambará até o fim deste ano. Romanelli alerta que o encerramento das atividades da unidade terá grande impacto na economia local e na vida de centenas de famílias em Cambará e região.


“São mais de 700 empregos diretos e outros 300 indiretos. Então, numa conta de padeiro são pelo menos mil famílias afetadas, mas essa relação é bem maior em função do poder de consumo dessas famílias e outros impactos na economia da cidade e região. Precisamos unir esforços para, se for possível, reverter a decisão da empresa e manter a fábrica em funcionamento, ou para minimizar os impactos da transferência”, disse.


Na próxima terça-feira, 17, Romanelli vai participar de reunião no Palácio Iguaçu com representantes do Estado e da prefeitura para alinhar ações e medidas a serem tomadas.  


PERDAS - Cálculos da prefeitura apontam que a cidade deve perder R$ 6 milhões de arrecadação de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) com o fechamento da unidade. 


A unidade de Cambará funciona há 42 anos e foi comprada pela General Mills em 2012. A empresa fabrica produtos derivados de mandioca, amendoim e batata. É a maior unidade da multinacional no Paraná.

Nenhum comentário

UA-102978914-2