[Fechar]

Últimas notícias

Conta de luz ficará mais cara em julho


 Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) introduz “bandeira amarela”, após quase 2 anos de “bandeira verde”, que não tem cobrança adicional

Depois de mais de dois anos se alívio, a conta de luz voltará a trazer a cobrança extra por causa do acionamento das usinas termelétricas, que funcionam mais em períodos de menos chuvas, a um custo mais elevado do que o das hidrelétricas. Em julho, o consumidor final pagará a tarifa de eletricidade com a “bandeira amarela”, informou a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na sexta-feira. 

A medida, que já estava no radar de economistas, é mais uma fonte de pressão sobre a inflação deste ano. Na quarta-feira, Andréa Angelo, estrategista de inflação da Warren Investimentos, informou ao GLOBO que uma cobrança acional na conta de luz poderia fazer sua projeção para o IPCA, o índice oficial de inflação do país, passar de 4,0% para 4,2% em 2024.

O impacto poderá não ser tão grande porque, em março, a Aneel decidiu reduzir a cobrança adicional prevista na “bandeira amarela”. O acréscimo atual é de R$ 1,885 a cada 100 kW/h consumidos, 37% menos do que o valor anterior.

Segundo o regulador do setor elétrico, a última vez em que houve cobrança extra na conta de luz foi em abril de 2022 – foram 26 meses de “bandeira verde”, sem valores extra. A seca que assolou o Centro-Sul do país em 2021, e só teria fim no início da temporada de chuvas de 2022, a partir de outubro, levou o governo a criar até uma bandeira adicional, mais cara.

Com informações do "O Globo".

VIA BLOG DO ODAIR MATIAS

Nenhum comentário

UA-102978914-2