[Fechar]

Advertisement

Últimas notícias

Ibiporã cria espaço para reabilitação de sequelados pela Covid


 Pacientes que se recuperaram da Covid-19, mas ficaram com sequelas da doença, agora têm um espaço para reabilitação em Ibiporã (Região Metropolitana de Londrina). O ginásio de esportes do jardim Pérola foi equipado pelo poder público com aparelhos voltados à recuperação plena dessas pessoas. O atendimento será feito por servidores da prefeitura, como fisioterapeutas e educadores físicos. 

 

Ginásio do jardim Pérola recebeu equipamentos para atendimento dos pacientes que enfrentam as sequelas da Covid-19
Ginásio do jardim Pérola recebeu equipamentos para atendimento dos pacientes que enfrentam as sequelas da Covid-19 | Divulgação
 


Os atendidos serão encaminhados pela divisão de Fisioterapia da secretaria municipal de Saúde, numa parceria com a pasta de Esportes. “Com o advento da Covid, uma parcela da população ficou sequelada. Por isso, pensamos em organizar este serviço, para que as pessoas tenham atendimento gratuito e se reabilitem fisicamente, com fortalecimento”, destacou José Maria, prefeito da cidade.  


Estudo reconhecido pela OMS (Organização Mundial da Saúde) apontou alguns sintomas prolongados comuns após a cura da doença, como fraqueza muscular, redução da capacidade física e disfunção cognitiva, principalmente, em pacientes mais graves e que necessitaram de internamento em UTI (Unidade de Terapia Intensiva). 


O programa em Ibiporã já começou e a ideia é levar para outras localidades ao longo dos próximos meses. “No Pérola, a academia está ao lado da quadra e não interfere na questão esportiva. Pretendemos colocar em outros ambientes, sempre buscando favorecer ginásios, que tem sombra e estrutura”, pontuou. Um dos futuros pontos que receberá a academia é o CCI (Centro de Convivência da Pessoa Idosa), na área central. A unidade já conta com infraestrutura, que deverá ser incrementada a partir de janeiro. 


Os participantes da iniciativa irão até a academia seguindo a frequência que for prescrita por um médico. A proposta ainda é firmar parceria com universidades para que estudantes da área da saúde e esporte possam cumprir estágio dentro do projeto. “É um projeto que nasce atendendo Covid, no entanto, vai tomando forma de continuidade e aumentando o leque. A população está envelhecendo e buscando qualidade de vida, mesmo na terceira idade”, adiantou. 


VACINAÇÃO

Desde o início da pandemia, o município registrou mais de 8.900 casos de coronavírus, com 8.711 curados e 184 óbitos. Ibiporã tem mais de 55 mil habitantes, sendo que 42.748 moradores já foram vacinados com uma dose ou a dose única da vacina contra a Covid-19, número que representa cerca de 77% de toda a população.  


A cidade já começou a imunizar adolescentes com 12 anos e a projeção é encerrar a aplicação em praticamente todos os vacináveis que procurarem o centro de imunização até quarta-feira (10). Após essa data, o centro, que funciona na quadra da igreja Presbiteriana Independente, deverá ser desativado, com as doses sendo descentralizadas nas UBS (Unidades Básicas de Saúde). 


REFORMA

Segundo José Maria, são esperadas para o início do próximo ano algumas ordens de serviço envolvendo obras de Saúde. Uma delas é a reforma e ampliação da UBS do jardim San Rafael. A outra é a revitalização e aumento do prédio da UPA (Unidade de Pronto Atendimento), com a construção da sede do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) em um terreno ao lado, na avenida Souza Naves. 


Atualmente, o Samu funciona embaixo do imóvel da UPA. “Em função do crescimento do Samu e da cidade, o serviço precisa de uma sede maior, assim como a UPA”, argumentou. Os trabalhos na Unidade de Pronto Atendimento são orçados entre R$ 800 mil e R$ 1 milhão. Existe a garantia de recurso do Governo do Estado para custear parte das intervenções.


FOLHA DE LONDRINA - Pedro Marconi - Grupo Folha

Nenhum comentário

UA-102978914-2