Saúde confirma mais três mortes por H1N1 no Paraná



Uma das vítimas era de Cornélio Procópio; Dia D de vacinação será realizado hoje em todo o País

Gustavo Carneiro
Idosos de Londrina procuraram imunização antes mesmo do Dia D

O vírus H1N1, que causa a gripe A, fez mais três vítimas no Paraná. As mortes registradas nas cidades de Cornélio Procópio (Norte Pioneiro), Foz do Iguaçu (Oeste) e Marmeleiro (Sudoeste) foram divulgadas no último boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Detalhes como a idade e a data da morte dos pacientes não foram revelados. Ao todo, 131 casos de gripe foram diagnosticados desde janeiro no Paraná - 104 deles são de H1N1. Os infectados pelo vírus estão distribuídos em 15 das 22 Regionais de Saúde. Com as três mortes confirmadas nesta semana, sobe para oito o número de óbitos por gripe A. As demais mortes ocorreram nos municípios de Foz do Iguaçu, Maringá, Quitandinha, São José dos Pinhais e Umuarama.
A Campanha de Vacinação contra a Gripe começou na última segunda-feira no Paraná e em, pelo menos, outros sete Estados. Hoje será realizado o Dia D em todo o País para estimular a população a procurar as unidades básicas de saúde. No entanto, segundo o coordenador estadual de Imunização da Sesa, João Luis Crivellaro, o número de doses enviadas pelo Ministério da Saúde ficou abaixo do esperado. "Nós aguardávamos 350 mil doses nesta quinta e vieram 250 mil. Já repassamos tudo para as regionais. Esperamos que não comprometa o Dia D, mas a gente sabe da dificuldade por parte do Ministério da Saúde", afirmou. Conforme Crivellaro, cerca de 1,8 milhão de doses foi encaminhada ao Paraná desde o início da campanha. Novos lotes da vacina devem ser repassados até quarta-feira. A expectativa é receber um total de 3 milhões de doses até o dia 20 de maio.
Mais de 2,9 milhões de paranaenses devem ser imunizados. Até as 15 horas de ontem, a Sesa havia atingido 27% da meta da campanha, o que equivale a mais de 617 mil aplicações. "A procura está sendo grande por causa do número de casos. Mais de 27 mil gestantes já foram imunizadas. Os óbitos das duas grávidas [uma em Maringá e outra em São José dos Pinhais] chamaram a atenção", destacou. Devem ser imunizados idosos, crianças na faixa etária entre seis meses e 5 anos incompletos, gestantes, mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias, indígenas, portadores de doenças crônicas, profissionais da saúde e detentos. A vacina protege contra os vírus da Influenza A H1N1, Influenza B e H3N2.
A coordenadora regional do Programa de Imunização da 17ª Regional de Saúde, Ângela Pacheco, informou que 147.950 doses foram destinadas aos municípios próximos a Londrina. "A procura foi antecipada neste ano. Geralmente, na segunda quinzena ou na última semana da campanha é que as filas aumentavam", confirmou.
Por causa do número de doses recebidas abaixo do esperado, a Secretaria de Saúde de Londrina decidiu reduzir hoje o horário de atendimento nas unidades básicas. As doses serão aplicadas das 8h às 14h. No Dia D, a expectativa era que os postos funcionassem até as 17 horas. Desde janeiro, sete pessoas foram infectadas pelo H1N1 em Londrina.
A diretora de vigilância epidemiológica da Secretaria de Saúde de Cornélio Procópio, Fernanda Ducci, informou que não recebeu a confirmação oficial sobre a morte registrada na cidade. Segundo ela, cinco casos de H1N1 foram confirmados desde janeiro. A Secretaria de Estado da Saúde informou apenas que a paciente era idosa, mas não detalhou o caso.
A assessoria do Ministério da Saúde destacou que as vacinas são repassadas assim que o laboratório realiza a entrega dos lotes. Várias remessas serão encaminhadas até o final da campanha. Em todo o País, 230 mortes por H1N1 foram registradas desde janeiro.
Viviani Costa
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA
Saúde confirma mais três mortes por H1N1 no Paraná Saúde confirma mais três mortes por H1N1 no Paraná Revisado por Blog do Chaguinhas on 09:41:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Anúncios