Manifestantes são presos durante visita oficial do governador Beto Richa



Três manifestantes foram presos durante protesto contra Beto Richa (PSDB) em visita oficial do governador do Paraná a Maringá, no norte do estado, na tarde desta sexta-feira (20). O tucano cumpria agenda para anunciar a liberação de recursos a municípios.
Entre os detidos, há um professor da rede estadual de ensino e um membro do Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Paraná (APP-Sindicato). O outro homem levado à delegacia também se manifestava em favor das escolas paranaenses, mas não é ligado ao sindicato.
Os servidores tentaram ter acesso ao local em que o governador faria os anúncios, mas foram impedidos por seguranças oficiais. Houve gritaria e agarrões. Os manifestantes alegam ter sido agredidos pela guarda de Richa.
Richa cumpria a agenda oficial para anunciar liberação de recursos a municípios (Foto: AEN/Divulgação)Richa cumpria a agenda oficial para anunciar
liberação de recursos (Foto: AEN/Divulgação)
Os homens foram levados à Delegacia de Maringá e indiciados por "provocar tumulto ao portar-se de modo inconveniente ou desrespeitoso em solenidade ou ato oficial", conforme a Secretaria de Estado da Segurança Pública do Paraná.
A APP-Sindicato afirmou que os detidos estavam protestando pacificamente e classificou a ação dos seguranças como arbitrária.
Os três seguiam presos, por volta das 20h desta sexta-feira (20). De acordo com a Polícia Civil, eles serão ouvidos e devem ter fiança arbitrada para serem liberados.
Ocupação e merenda
Os manifestantes cobravam, entre outras questões, melhores condições de ensino nos colégios estaduais - pediam, além disso, mais qualidade de merendas, que, segundo o sindicato, não está sendo feita de forma adequada.
Também por melhoria nas merendas estudantes ocupam, desde a quarta-feira (18), o Colégio Estadual José Gerardo Braga, em Maringá. Eles afirmam que as refeições não possuem legumes, verduras e, na maior parte do tempo, falta carne.
Os manifestantes ainda pedem a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Merenda e mais rigor nas investigações da Operação Quadro Negro, que verifica o desvio de recursos públicos de obras de escolas estaduais.

"Lamentavelmente, esses estudantes estão sendo usados por um movimento político, partidário, e que não traz nenhum benefício à educação do Paraná. Ao contrário: só traz transtornos", comentou o tucano.


Durante a visita oficial, Richa comentou a ocupação e garantiu, categoricamente, que a entrega e a qualidade das merendas estão normais nas escolas estaduais. O governador garante que os estudantes estão sendo usados por movimentos políticos.
Richa disse que cobrou da secretária de Educação, Ana Seres Trento Comin, sobre a demanda das merendas. A resposta, diz ele, é de que não falta comida nas escolas estaduais.
"Eu cobrei da secretária explicações em relação à acusação de que faltaria merenda na escola. Ela me assegurou que todas as escolas do Paraná têm recebido, regularmente, a sua cota de alimentação para merenda escolar. E me disse mais: os alunos que lá [no Colégio José Gerardo Braga] estão acampados estão se alimentando da merenda existente", disse Richa.
Os estudantes negam que estão comendo merenda e reforçam que toda a comida consumida durante a ocupação é fruto de doações. "Todos esses alimentos são doações trazidas pelos pais, pela comunidade escolar, por apoiadores da nossa causa e da nossa ocupação", afirma Matheus dos Santos, presidente da União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (UPES), um dos líderes do movimento.
G1 PARANÁ
Manifestantes são presos durante visita oficial do governador Beto Richa Manifestantes são presos durante visita oficial do governador Beto Richa Revisado por Blog do Chaguinhas on 06:37:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Anúncios