NORTE PIONEIRO - Educação, indicadores e oportunidades



Grupo Folha apresenta terceira edição do anuário sobre o Norte Pioneiro, com um panorama econômico e social da região

Fotos: Celso Pacheco
Lançamento foi realizado ontem, em Bandeirantes, com a presença de representantes dos municípios
Publicação traz informações sobre 49 municípios

Bandeirantes - A terceira edição do anuário sobre o Norte Pioneiro foi lançado ontem, em Bandeirantes. A publicação produzida pelo Grupo Folha apresenta um panorama econômico e social da região. A versão 2016 "Norte Pioneiro: Educação, Indicadores e Oportunidades" conta ainda com dados sobre a exportação. Dos 49 municípios que integram o anuário, 20 são exportadores e movimentaram no ano passado em torno de U$500 milhões. Jacarezinho e Cornélio Procópio se destacam como principais exportadores. A publicação também mostra o crescimento do PIB da região, que saltou de R$ 8,3 bilhões em 2010, para R$ 12,611 milhões em 2013.
A cada nova edição, o Grupo Folha procura agregar mais indicadores, de acordo com os anseios dos municípios do Norte Pioneiro. O trabalho de compilação de dados estatísticos sobre cada cidade começa no ano anterior. "Estamos criando esses indicadores como um material de apoio para que as prefeituras possam buscar novos investimentos", comentou Luciano Kühl, gerente geral comercial do Grupo Folha.
Kühl enfatizou a importância da região para a economia paranaense, lembrando que o desenvolvimento social e econômico dos municípios da região está dentro da missão e valores do Grupo Folha. "O Norte Pioneiro é uma das regiões mais importantes do Estado e é sempre abraçado pelo Grupo. Também queremos, com essa publicação, levantar bandeiras relevantes para a região como a duplicação da BR-369", disse o gerente geral. Segundo ele, o associativismo da Folha e das prefeituras se traduzem em um belo produto, que seria dispendioso para os municípios fazerem sozinhos.
A presidente da Associação dos Municípios do Norte do Paraná (Amunop), Clea Marcia Bernardes de Oliveira, enfatizou que "os anuários já transcenderam a região e hoje são uma uma verdadeira vitrine do que se tem de bom nesta importante região do Paraná."
O evento de lançamento contou com a presença de prefeitos, secretários municipais e do diretor de Mercado e Relacionamento Institucional da Fomento Paraná, Luiz Renato Hauly. Também foi montado um espaço para a exposição dos produtos locais.
O diretor da Fomento comentou que com a iniciativa "a Folha extrapola o seu metiê de comunicadora e promove a sinergia entre os prefeitos e aglutina os produtores rurais."
Hauly afirmou ainda que o anuário vem de encontro com o escopo de atuação do órgão de financiamento, que visa o desenvolvimento local. "Em época de crise as economias locais e as micro e pequenas empresas são os amortecedores. E grande parte dos recursos financiados pela Fomento são para prefeituras", disse.
Desde 2011, o órgão liberou mais de 1,2 bilhão aos municípios. A Fomento vem atuando mais pontualmente para também expandir a sua carteira no setor privado. Em 2011, foram financiados R$ 17 milhões e a projeção é fechar 2016 com R$ 300 milhões em liberação de crédito. "O Norte Pioneiro tem uma composição determinante na meta da Fomento de chegar ao valor de R$ 2 bilhões de financiamento até 2018", avaliou Hauly.

OPORTUNIDADES
O anuário serve de apoio às prefeituras e ao empresariado para buscar novos negócios. "É uma publicação de extrema importância, principalmente por trazer os dados atualizados e tem auxiliado o empresariado de Bandeirantes a fomentar novas oportunidades e remodelar seus negócios", comentou Patrícia Regina Franco de Camargo Penteado, presidente da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Bandeirantes.
Para o prefeito de Bandeirantes, Celso Benedito da Silva, a mesorregião do Norte Pioneiro é uma lugar que ainda "não foi descoberto no mapa comercial e econômico do Paraná. É uma região privilegiada com boas rodovias interligando duas metrópoles: Curitiba e São Paulo, e com perspectivas de desenvolver bons projetos."
Silva acredita que a região precisa encontrar alternativas para diversificar a sua produção econômica, incrementando a produção de alimentos, mas com agregação de valor.
Os dados estatísticos apresentados no anuário, segundo o prefeito, permitem que os municípios façam uma reflexão para unidos buscarem alternativas para o crescimento local. "Com as edições anteriores pudemos identificar os gargalos e trabalhar as oportunidades de negócios", comentou Silva.
Segundo ele, a publicação também auxilia fazer uma apresentação das cidades para a iniciativa privada, que consegue visualizar e analisar o desempenho econômico e social e ter mais segurança na hora de investir na região.
Aline Machado Parodi
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA
NORTE PIONEIRO - Educação, indicadores e oportunidades NORTE PIONEIRO - Educação, indicadores e oportunidades Revisado por Blog do Chaguinhas on 08:33:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Anúncios