Últimas notícias

Justiça decreta prisão de suspeito de abusar de mulher em ônibus

Caso foi registrado na linha 311-Santa Rita e suspeito foi detido por seguranças do Terminal Urbano


O juiz da VEP (Vara de Execuções Penais) de Londrina, Katsujo Nakadomari, decretou que o homem de 21 anos acusado de abusar sexualmente de uma mulher de 38 anos em um ônibus na última quarta-feira (18) ficará preso por tempo indeterminado. A decisão foi tomada após audiência de custódia, realizada na manhã desta quinta (19). O suposto criminoso foi transferido para uma cela separada na PEL 1 (Penitenciária Estadual de Londrina), na zona sul da cidade.

No despacho, Nakadomari justificou que o jovem "não demonstrou nenhum tipo de remorso ou arrependimento pela conduta empregada ao cometer o delito, o que assegura a prisão preventiva". Para o juiz, o fato do suspeito ter levantado o vestido da vítima, feito ameaças e mostrado o órgão sexual "emergem a real periculosidade de manutenção da liberdade do apresentado, que estava bastante consciente de sua conduta grave e reprovável ao cometer, em tese, o crime de estupro".

Para Nakadomari, "o juiz deve perceber se a comunidade está abalada com o aumento de infrações penais e com as constantes situações que exigem uma pronta resposta da Justiça, sob pena de incorrer no total descrédito e na impunidade, o que levaria mais e mais cidadãos de bem a pensar que podem fazer 'justiça com as próprias mãos'".

O CASO
Em entrevista à FOLHA, a mulher que foi abusada disse que estava em pé no momento do ataque. "Eu senti que o meu vestido balançou, mas achei que alguém estivesse se esbarrando. Quando virei e fiquei de frente para ele, vi que estava levantando o meu vestido, exibindo as partes íntimas", relatou.

Segundo a vítima, os demais passageiros que estavam na linha 311-Jardim Santa Rita nada fizeram. "Eu gritei, avisei que chamaria a polícia e ele fez menção de estar armado. Afirmou que mataria todos no ônibus." No Terminal Central, os seguranças imobilizaram o suspeito e acionaram a Guarda Municipal.
Rafael Machado
Grupo Folha de Londrina

Nenhum comentário