Últimas notícias

Pane seca faz helicóptero com 140 kg de droga pousar em campo de futebol

A droga estava escondida embaixo dos assentos da aeronave; ao todo, 109 tabletes de cocaína e 29 de crack

O plano ousado de uma quadrilha de traficantes de drogas que pretendia transportar crack e cocaína do Paraguai para o litoral paulista terminou com dois homens presos e mais de 140 quilos de entorpecentes apreendidos na noite de segunda-feira (11) no Norte Pioneiro. O helicóptero usado pelos criminosos para transportar a droga avaliada em aproximadamente R$ 2 milhões sofreu uma pane seca por falta de combustível, e precisou pousar em um campo de futebol na Vila Rubim, em Cambará.

De acordo com tenente Renato Augusto Dias do Setor de Comunicação Social do 2º Batalhão de Jacarezinho, após o pouso forçado dois homens pularam um dos muros do Estádio Municipal João Pereira Lima e pediram auxílio aos moradores do bairro para buscar combustível em Ourinhos para reabastecer a aeronave. O voo noturno, porém, gerou desconfiança na população, que comunicou a Polícia Militar.

A suspeita de que o helicóptero pudesse estar sendo utilizado no transporte de drogas e armas fez com que os policiais que atendiam a ocorrência solicitassem apoio à PM paulista para abordar os suspeitos, que acabaram detidos próximo ao posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-153, já no estado vizinho.

Polícia Militar / Divulgação
Polícia Militar / Divulgação


Wagner Benavides Conti, 19 anos, piloto da aeronave, e Paulo Henrique Dias Madelha, 38, entraram em contradição durante os esclarecimentos aos policiais, e acabaram confessando que transportavam drogas do Paraguai para Guarujá (SP). Segundo eles, o plano previa uma escala para o reabastecimento do helicóptero em Ourinhos, mas o combustível acabou a poucos quilômetros do local obrigando o pouso forçado na cidade do Norte Pioneiro.

De acordo com a PM, a droga estava escondida embaixo dos assentos da aeronave. Ao todo, 109 tabletes de cocaína e 29 de crack, que serão incinerados após autorização da Justiça.

Paulo Henrique Madelha é de Belo Horizonte (MG) e já cumpriu pena pelo crime de tráfico de drogas. Wagner Conti, que pilotava o helicóptero, é de Vera Cruz (SP) e até então não possuía passagens pela polícia. Segundo eles informaram aos policiais militares, cada um receberia R$ 10 mil pelo transporte da droga.

Os presos, a aeronave e a droga apreendida foram apresentados na Delegacia de Polícia Civil de Cambará. Entretanto, por se tratar de tráfico internacional de drogas as investigações devem ser conduzidas pela Polícia Federal.


Luiz Guilherme Bannwart
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA

Nenhum comentário